Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

saúde

12/02/2020 - 11h43min. Alterada em 12/02 às 11h43min

Coronavírus: total de mortos na China continental sobe para 1.113

O número total de casos confirmados é de 44.653

O número total de casos confirmados é de 44.653


Son NGUYEN/AFP/JC
Agência Brasil
O número de mortos na China continental devido ao novo coronavírus aumentou para 1.113, informou nesta quarta-feira (12) a Comissão Nacional de Saúde. Segundo autoridades de saúde de Pequim, o total de mortos nas últimas 24 horas é de 97.
O número de mortos na China continental devido ao novo coronavírus aumentou para 1.113, informou nesta quarta-feira (12) a Comissão Nacional de Saúde. Segundo autoridades de saúde de Pequim, o total de mortos nas últimas 24 horas é de 97.
O número total de casos confirmados é de 44.653, dos quais 2.015 foram confirmados nas últimas 24 horas em território continental chinês.
As autoridades acrescentaram ainda que 451.462 pacientes foram acompanhados por terem tido contato próximo com os infectados, dos quais 185.037 ainda estão sob observação.
O balanço ultrapassa o da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS, na sigla em inglês), que, entre 2002 e 2003, matou 774 pessoas em todo o mundo, a maioria das quais na China, mas a taxa de mortalidade permanece inferior.
O novo vírus, que provocou um morto em Hong Kong e outro nas Filipinas, afeta também o território de Macau (com nove casos) e mais de duas dezenas de países, onde os casos de contágio superam os 350.
A situação motivou a marcação de uma reunião de urgência de ministros da saúde dos países da União Europeia para amanhã (13), em Bruxelas, enquanto a Organização Mundial de Saúde enviou uma equipe de especialistas para a China visando acompanhar a evolução dos últimos casos.