Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 30 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Transportes

30/01/2020 - 08h54min. Alterada em 30/01 às 12h56min

Motoristas de aplicativos protestam contra criação de tarifa em Porto Alegre

Trabalhadores saíram em caminhada em direção à Câmara ocupando uma faixa da Loureiro da Silva

Trabalhadores saíram em caminhada em direção à Câmara ocupando uma faixa da Loureiro da Silva


Bruna Oliveira/Especial/JC
Bruna Oliveira
Centenas de motoristas de aplicativos de transporte se reuniram na manhã desta quinta-feira (30) no Largo Zumbi dos Palmares, em Porto Alegre, contra o pacote de mobilidade da prefeitura que começa a ser discutido hoje na Câmara de Vereadores. A prefeitura quer criar uma tarifa pelo uso do sistema viário. A taxa ajudaria a reduzir o valor da passagem dos ônibus.
Centenas de motoristas de aplicativos de transporte se reuniram na manhã desta quinta-feira (30) no Largo Zumbi dos Palmares, em Porto Alegre, contra o pacote de mobilidade da prefeitura que começa a ser discutido hoje na Câmara de Vereadores. A prefeitura quer criar uma tarifa pelo uso do sistema viário. A taxa ajudaria a reduzir o valor da passagem dos ônibus.
Os trabalhadores autônomos chegaram ao local por volta das 7h e saíram em caminhada em direção à Câmara ocupando uma faixa da avenida Loureiro da Silva. O trajeto foi escoltado pela Brigada Militar.
Enquanto caminhavam, os motoristas recebiam apoio da população, que gritavam "Fora Marchezan" enquanto cruzavam pelo protesto.
"Nossa questão é com o governo municipal, e não contra a população", frisou o presidente da Associação Liga dos Motoristas de Aplicativos (Alma-RS), Joe Moraes, ao reafirmar o tom pacífico da mobilização da categoria.
A principal reivindicação é a proposta de taxar em R$ 0,28 cada quilômetro rodado pelos veículos que operam por apps de transporte. A medida deve atingir em cheio os motoristas, diz Daniel Simões, que há dois meses trabalha com o serviço. Ele sai diariamente de Cachoeirinha, na região Metropolitana, para dirigir Uber na Capital.
O chamado pacote “transporte cidadão”, proposto pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior, é composto por cinco pontos. Se todos os projetos forem aprovados, a prefeitura diz que a tarifa de ônibus na Capital poderia cair para R$ 2,00 em 2021.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia