Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de janeiro de 2020.
Dia Nacional do Aposentado.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

Edição impressa de 24/01/2020. Alterada em 23/01 às 20h44min

Cremers e Defensoria Pública RS firmam convênio sobre acesso a direitos

Gabriela Porto Alegre
Com objetivo de promover educação em direitos e orientação jurídica na área da saúde, o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) e o Núcleo de Defesa da Saúde da Defensoria Pública do Rio Grande do Sul (DPE-RS) assinaram, nesta quinta-feira, em Porto Alegre, o convênio Missão Saúde. A iniciativa visa somar esforços para viabilizar à população mais informações e acesso aos direitos relacionados a cuidados com a saúde e a medidas judiciais e extrajudiciais da área.
Com objetivo de promover educação em direitos e orientação jurídica na área da saúde, o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) e o Núcleo de Defesa da Saúde da Defensoria Pública do Rio Grande do Sul (DPE-RS) assinaram, nesta quinta-feira, em Porto Alegre, o convênio Missão Saúde. A iniciativa visa somar esforços para viabilizar à população mais informações e acesso aos direitos relacionados a cuidados com a saúde e a medidas judiciais e extrajudiciais da área.
O presidente do Cremers, Eduardo Trindade, se mostrou otimista quanto à assinatura do termo e defendeu a união das entidades para alcançar a excelência dos serviços. "O Cremers é um órgão que defende e protege a boa medicina e queremos usar a nossa expertise para o bem público, para proteger cada vez mais a sociedade".
Uma das primeiras medidas do projeto será a criação de um calendário de ações para o período de 12 meses, por meio do projeto Defensoria Itinerante. As atividades contarão com a participação de profissionais da defensoria pública, servidores, médicos ou outros trabalhadores ligados à saúde que quiserem se disponibilizar, voluntariamente, para participar dos eventos, divulgando, orientando e educando a população sobre o tema.
Conforme o defensor público-geral do Estado, Cristiano Vieira Heerdt, o objetivo de levar assistência de forma simples e gratuita às pessoas deve continuar ainda mais forte no programa Missão Saúde. "Há uma coisa muito singela nesse projeto, que são esforços em comum que serão empreendidos em prol da população que mais necessita de educação em direitos e acesso à saúde no Rio Grande do Sul", argumentou. Apesar de o projeto inicialmente abranger somente a Capital, a expectativa de Heerdt é de que mais tarde ele possa ser expandido para todo o Rio Grande do Sul.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia