Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 07 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

07/01/2020 - 18h03min. Alterada em 07/01 às 20h16min

Leilão da concessão para as placas de rua recebe proposta duas vezes maior que o mínimo

O gasto para a instalação é estimado em R$ 9,4 milhões

O gasto para a instalação é estimado em R$ 9,4 milhões


FREDY VIEIRA/JC
A prefeitura de Porto Alegre realizou, nesta terça-feira (7), a concorrência para concessão das placas de rua para a toda a Capital. A empresa que ficou em primeiro lugar foi a Imobi, com uma proposta de R$ 18 milhões, duas vezes maior do que a oferta mínima prevista no edital, que era de R$ 8,9 milhões. A empresa poderá ser considerada vencedora do certame após concluída esta etapa da concessão. O segundo colocado foi o consórcio Al Space Placas de Rua, composto pelas empresas Mais Canal Mídias Ltda e ALL Space Propaganda e Marketing Ltda. 
A prefeitura de Porto Alegre realizou, nesta terça-feira (7), a concorrência para concessão das placas de rua para a toda a Capital. A empresa que ficou em primeiro lugar foi a Imobi, com uma proposta de R$ 18 milhões, duas vezes maior do que a oferta mínima prevista no edital, que era de R$ 8,9 milhões. A empresa poderá ser considerada vencedora do certame após concluída esta etapa da concessão. O segundo colocado foi o consórcio Al Space Placas de Rua, composto pelas empresas Mais Canal Mídias Ltda e ALL Space Propaganda e Marketing Ltda. 
O edital prevê um contrato de 20 anos. A concessão conta com a colocação e instalação de cerca de 40 mil unidades de identificação, entre estruturas próprias e emplacamentos. O gasto para a instalação é estimado em R$ 9,4 milhões e o prazo para conclusão é de 36 meses. As placas deverão ter, além do nome completo da via, uma breve descrição da origem do seu nome, o número do código postal e a numeração da quadra. Os conjuntos com estrutura própria ainda terão o nome como a via é popularmente conhecida.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia