Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de novembro de 2019.
Dia Mundial da Televisão. Dia da Homeopatia e Dia do Homeopata.

Jornal do Comércio

Geral

CORRIGIR

Ensino Superior

20/11/2019 - 03h00min. Alterada em 20/11 às 03h00min

Pesquisa do Sinepe mostra que 49,6% de alunos de privadas no Rio Grande do Sul têm financiamento ou bolsa

Em 2018, 49,6% dos estudantes matriculados em cursos de graduação presenciais, da rede privada do Rio Grande do Sul, contaram com algum tipo de financiamento estudantil ou bolsa de estudo. É o que aponta o relatório produzido pelo Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe-RS) a partir de dados do Censo da Educação Superior de 2018, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.
Em 2018, 49,6% dos estudantes matriculados em cursos de graduação presenciais, da rede privada do Rio Grande do Sul, contaram com algum tipo de financiamento estudantil ou bolsa de estudo. É o que aponta o relatório produzido pelo Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe-RS) a partir de dados do Censo da Educação Superior de 2018, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.
Em relação aos alunos ingressantes, o percentual era de 36,3% - um em cada três estudantes que entram em um curso superior o fazem com alguma ajuda financeira. O Fies respondeu pela maioria dos financiamentos, com 42,8 mil alunos matriculados em 2018. Em segundo, ficou o Prouni integral (40,1 mil) e, em terceiro, o financiamento não reembolsável da Instituição de Ensino Superior, com 34,1 mil matrículas
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia