Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

CORRIGIR

Infância

Alterada em 13/11 às 03h00min

Brasil tem 27 milhões de crianças sem acesso a direitos básicos

Ao mesmo tempo em que registrou avanços em indicadores da infância nos últimos 30 anos, o Brasil ainda tem cerca de 27 milhões de meninos e meninas de até 18 anos sem acesso a pelo menos um direito básico. O País também corre risco de reversão de algumas conquistas, caso da queda recente em indicadores de vacinação.
Ao mesmo tempo em que registrou avanços em indicadores da infância nos últimos 30 anos, o Brasil ainda tem cerca de 27 milhões de meninos e meninas de até 18 anos sem acesso a pelo menos um direito básico. O País também corre risco de reversão de algumas conquistas, caso da queda recente em indicadores de vacinação.
A conclusão é de relatório da Unicef divulgado ontem sobre os 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança. Conforme o relatório, de cerca de 57 milhões de crianças e adolescentes no País, 27 milhões não têm todos os seus direitos respeitados, como o acesso à educação, informação, água, saneamento, moradia e proteção contra o trabalho infantil. Também é alto o número de homicídios de crianças e adolescentes. A cada dia, 32 meninos e meninas de 10 a 19 anos são assassinados.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia