Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

MOBILIÁRIO URBANO

30/09/2019 - 17h23min. Alterada em 07/11 às 14h32min

Prefeitura de Porto Alegre apresenta protótipo de relógios de rua

A previsão é de que o equipamento seja instalado em novembro no Paço Municipal

A previsão é de que o equipamento seja instalado em novembro no Paço Municipal


PMPA/Divulgação/JC
A prefeitura de Porto Alegre apresentou nesta segunda-feira (30) o protótipo dos 168 relógios de rua que serão instalados na Capital pela empresa Brasil Outdoor, aprovada em concorrência pública pela Superintendência de Licitações e Contratos da Secretaria Municipal da Fazenda. A previsão é de que o equipamento seja instalado em novembro no Paço Municipal e, se aprovado, em outros pontos da cidade até o final do ano. A empresa terá um prazo de 24 meses para concluir 100% a instalação.
A prefeitura de Porto Alegre apresentou nesta segunda-feira (30) o protótipo dos 168 relógios de rua que serão instalados na Capital pela empresa Brasil Outdoor, aprovada em concorrência pública pela Superintendência de Licitações e Contratos da Secretaria Municipal da Fazenda. A previsão é de que o equipamento seja instalado em novembro no Paço Municipal e, se aprovado, em outros pontos da cidade até o final do ano. A empresa terá um prazo de 24 meses para concluir 100% a instalação.
Os relógios vão informar hora, temperatura e radiação solar e terão painel de mensagens ao cidadão e câmeras de segurança, além de wi-fi gratuito. A localização seguirá os pontos da cidade que já têm licenciamento ambiental.
Atualmente, o processo licitatório está em fase de recurso. A Brasil Outdoor ganhou a licitação apresentando a proposta de R$ 81,7 milhões o maior valor de outorga, com preço 11 vezes maior que o lance mínimo pedido no edital lançado em maio. Os relógios estão desativados desde 2015, portanto, há quatro anos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia