Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de setembro de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança

Edição impressa de 24/09/2019. Alterada em 24/09 às 16h20min

Secretária nacional de Justiça defende projeto de Moro

A secretária nacional de Justiça do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Maria Hilda Marsiaj, entende que o governo federal só pode enfrentar o crime organizado com medidas fortes e com o confisco do dinheiro, "que retroalimenta o crime". Maria Hilda participou ontem do MenuPoa, promovido pela Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA).
A secretária nacional de Justiça do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Maria Hilda Marsiaj, entende que o governo federal só pode enfrentar o crime organizado com medidas fortes e com o confisco do dinheiro, "que retroalimenta o crime". Maria Hilda participou ontem do MenuPoa, promovido pela Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA).
Durante o evento, a secretária falou sobre o projeto anticrime do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, que propõe a alteração parcial de 14 leis, envolvendo combate à corrupção, a crimes violentos e a organizações criminosas.
Segundo Maria Hilda, o projeto proposto por Moro aumenta as possibilidades de aceleração dos acordos entre o Ministério Público e os réus, ataca a parte financeira das organizações criminosas e endurece o cumprimento de pena.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia