Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Tradicionalismo

- Publicada em 21h52min, 08/09/2019. Atualizada em 21h51min, 08/09/2019.

Domingo de movimento no Acampamento Farroupilha

Expectativa é que mais de um milhão de pessoas visitem o evento até o dia 22 de setembro

Expectativa é que mais de um milhão de pessoas visitem o evento até o dia 22 de setembro


/LUIZA PRADO/JC
Isabella Sander
Apesar da chuva, o Acampamento Farroupilha começou movimentado no Parque Harmonia, em Porto Alegre. No primeiro domingo da edição de 2019, os piquetes ficaram lotados ao longo de todo o dia, sendo difícil caminhar entre as pessoas para conferir as atrações dos piquetes, da feira de artesanato e da praça de alimentação.
Apesar da chuva, o Acampamento Farroupilha começou movimentado no Parque Harmonia, em Porto Alegre. No primeiro domingo da edição de 2019, os piquetes ficaram lotados ao longo de todo o dia, sendo difícil caminhar entre as pessoas para conferir as atrações dos piquetes, da feira de artesanato e da praça de alimentação.
Em meio ao barro causado pela chuva, famílias, casais, grupos de amigos e algumas pessoas sozinhas caminhavam, grande parte pilchada, pelo Parque da Harmonia. Em frente à estátua do tradicionalista Jayme Caetano Braun, André Souza, de 56 anos, tomava chimarrão e refletia sobre a vida. "Estava com amigas, mas resolvi ficar mais um pouco e parar aqui, neste canto tão simbólico, para pensar", comenta.
Morador da Zona Sul de Porto Alegre, Souza vai ao Acampamento Farroupilha todos os anos, como forma de prestigiar a cultura gaúcha. "É importante preservar a nossa cultura, cultuar nossas raízes. Sair daqui do Rio Grande do Sul seria bem difícil, mas, seu eu saísse, levaria essa cultura comigo", garante. O porto-alegrense nunca morou no Interior, mas valoriza o tradicionalismo e acredita que o Estado nunca perderá suas tradições - pelo contrário: enxerga a grande quantidade de visitantes do evento como um indicativo de uma cultura cada vez mais forte. A expectativa da organização é que mais de 1 milhão de pessoas circulem pelo Parque Harmonia até o dia 22 de setembro.
Sentada em uma pedra, a cabeleireira Maria Helena Mendes, de 61 anos, foi ao acampamento acompanhar o marido, que toca violão e guitarra em eventos tradicionalistas e estava trabalhando no evento. O casal costuma frequentar o Parque Harmonia todos os anos, às vezes tocando em shows, outras em piquetes de grandes marcas. Neste ano, a dupla ainda não fechou contrato com nenhum piquete específico, mas foi ao espaço para conhecer os organizadores.
Sobre o evento em si, Maria Helena se sente familiarizada, já que, apesar de morar em Canoas, é natural de Sarandi, no Noroeste Gaúcho, e conviveu de berço com os ambientes rústicos aclamados no tradicionalismo. Sobre a estrutura do acampamento, contudo, tem críticas principalmente no que se refere à grande quantidade de alagamentos em dias de chuva. "Podiam colocar umas pedrinhas para evitar o barro. Imagina se chove toda a semana, como está previsto?", questiona.
O ferramenteiro Silvio Hoefling, de 45 anos, aproveitava o dia de folga tomando uma cerveja no acampamento. Saiu de Gravataí, onde mora, e foi ao local sozinho, para passear. "Venho todos os anos. Como sou gaúcho, acho legal vir aqui para ver a tradição", revela. Pelo que percebe, o culto ao tradicionalismo cresce todos os anos, havendo até mesmo a presença de pessoas de outros estados nos piquetes.
O Acampamento Farroupilha deste ano iniciou suas atividades no sábado e conta com 350 entidades, entre piquetes, Centros de Tradições Gaúchas (CTGs) e Departamentos de Tradições Gaúchas (DTGs). Esta edição tem como tema a "Vida e Obra de Paixão Côrtes", em homenagem ao famoso folclorista, falecido em 2018, aos 91 anos. O evento deve contar com uma vasta programação cultural, entre rodeios, competições de laço, rédeas e gineteadas. A desmontagem das estruturas está prevista para 23 a 30 de setembro.
Comentários CORRIGIR TEXTO