Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

urbanismo

- Publicada em 12h41min, 03/09/2019. Atualizada em 21h33min, 03/09/2019.

Porto Alegre oficializa empresa para manutenção de mais de 600 parques e praças

Redenção deve ser um dos locais a serem contemplados pela manutenção prevista no contrato

Redenção deve ser um dos locais a serem contemplados pela manutenção prevista no contrato


CLAITON DORNELLES /JC
A prefeitura de Porto Alegre anunciou nesta terça-feira (3) contrato de R$ 24,8 milhões para a conservação de espaços públicos da Capital. É o maior contrato de manutenção de equipamentos de praças e parques, com o maior valor para atender a mais locais, e será executado pela empresa Ecsam Serviços Ambientais. 
A prefeitura de Porto Alegre anunciou nesta terça-feira (3) contrato de R$ 24,8 milhões para a conservação de espaços públicos da Capital. É o maior contrato de manutenção de equipamentos de praças e parques, com o maior valor para atender a mais locais, e será executado pela empresa Ecsam Serviços Ambientais. 
Até 2018, os serviços eram feitos por equipes da casa, com média de R$ 500 mil ao ano para manutenção dos equipamentos. No primeiro semestre, houve uma ação dos funcionários para pintar brinquedos dos playgrounds da Redenção. No ano passado, foi feito o primeiro contrato terceirizado, de R$ 1,5 milhão, para a manutenção de 60 praças, menos de 10% do total.
Notícias sobre Porto Alegre são importantes para você?
O contrato prevê que a manutenção, antes feita por servidores, seja realizada por uma empresa terceirizada e fiscalizado pela prefeitura. São contemplados equipamentos, como parquinhos, pavimentação e troca de lixeira e bancos. O negócio ainda deve contemplar rastreamento por GPS e acompanhamento dos serviços em tempo real a partir de sistema desenvolvido pela Procempa.
A alegação para fazer a terceirização é porque não havia pessoal suficiente para dar conta das 667 praças e nove parques de Porto Alegre, incluindo o Parque da Redenção. Dos parques, três foram adotados - Moinhos de Vento (responsabilidade do Hospital Moinhos de Vento, Zaffari, Melnick Even e Panvel), Orla do Guaíba 1 (Uber, com contrato que está encerrando) e Mascarenhas de Moraes (MRV Construtora). 
“É uma mudança de paradigma, no qual a máquina pública planeja, faz contratos com terceirizados e fiscaliza”, afirmou o prefeito Nelson Marchezan Júnior durante cerimônia no Salão Nobre do Paço Municipal.
De acordo com a prefeitura, o objetivo é realizar a manutenção de todas as praças da Capital em até um ano. Os serviços compreenderão conservação de passeios e pavimentos, conserto e instalação de novos equipamentos e manutenção de quadras esportivas.
Comentários CORRIGIR TEXTO