Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 01 de julho de 2019.
Dia Mundial da Arquitetura.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

mobilidade

30/06/2019 - 14h09min. Alterada em 01/07 às 18h38min

Trincheira da Ceará deve ser concluída em outubro; veja como estão outras obras da Copa

Obras da trincheira da Ceará atingiram em junho 96% da execução

Obras da trincheira da Ceará atingiram em junho 96% da execução


MARCO QUINTANA/JC
Matheus Closs
Uma das obras herdadas do pacote de intervenção na mobilidade para a Copa do Mundo de 2014 em Porto Alegre e que gera mais transtornos no dia a dia do trânsito, a trincheira da Ceará deve ser finalmente concluída em outubro, segundo promessa da prefeitura da Capital. O prazo era setembro, conforme o cronograma de março. A trincheira tem 94% das obras finalizadas.
Uma das obras herdadas do pacote de intervenção na mobilidade para a Copa do Mundo de 2014 em Porto Alegre e que gera mais transtornos no dia a dia do trânsito, a trincheira da Ceará deve ser finalmente concluída em outubro, segundo promessa da prefeitura da Capital. O prazo era setembro, conforme o cronograma de março. A trincheira tem 94% das obras finalizadas.
Em março deste ano, o Jornal do Comércio já havia publicado a situação das obras de mobilidade em Porto Alegre previstas para a Copa do Mundo de 2014. Cerca de três meses depois, a evolução foi discreta. Somente as trincheiras da Anita e da Cristóvão Colombo e as duplicações da Ernesto Neugebauer e dos trechos 3 e 4 da Avenida Tronco tiveram avanço na execução dos trabalhos.
Na ocasião, a prefeitura havia acrescentado nos projetos de mobilidade a duplicação da avenida Ernesto Neugebauer, que não fazia parte do pacote de obras para a Copa. Desta vez, um novo projeto entrou na pauta do governo: a pavimentação e drenagem da rua José Pedro Boéssio, que deve ter início após a Copa América, que acontece até julho. Ambas as obras devem ser concluídas até o próximo ano.  
Das 11 obras (pois duas estão divididas por lotes de execução), apenas três serão concluídas em 2019 - além da Ceará, estão na lista a trincheira da Anita Garibaldi (em junho) e corredor de ônibus da avenida Protásio Alves (em novembro). 
O governo espera entregar ainda, até o final da gestão de Nelson Marchezan Júnior, em 31 de dezembro de 2020, pelo menos seis das obras da Copa do Mundo, segundo o secretário-adjunto de Planejamento e Gestão do município, Daniel Rigon. Além da Ceará, estão previstas as conclusões das trincheiras da rua Anita Garibaldi e da avenida Cristóvão Colombo, a duplicação do trecho 1 da rua Voluntários da Pátria e os corredores de ônibus da avenida Protásio Alves e da avenida João Pessoa. 
Obra Situação % de execução Previsão de entrega Valor original Valor pago atualizado
Trincheira da rua Anita Garibaldi Em andamento 97% Julho/2019 * R$ 14.489.227,15 R$ 18.655.367,08
Trincheira da av. Ceará Em andamento 96% Outubro/2019 R$ 32.161.548,57 R$ 42.326.518,36
Trincheira da av. Cristóvão Colombo Licitação deserta 90% 8 meses após ordem de início  R$ 21.489.990,56 R$ 16.352.866,47
Duplicação da av. Severo Dullius Em andamento 49% Outubro/2021 R$ 86.343.346,28 R$ 72.773.140,68
Duplicação da av. Tronco (trechos 1 e 2) Aguardando 35% Agosto/2022 R$155.340.140,00*  R$77.612.546,98*
Duplicação da av. Tronco (trechos 3 e 4) Em andamento 46% Agosto/2021  ** **
Corredor da av. João Pessoa Aguarda nova licitação 50% Dezembro/2020 R$ 5.328.055,13 R$ 3.747.169,55
Duplicação da Voluntários da Pátria (trecho 1) Não retomada 94% Janeiro/2020 R$ 34.031.493,15 R$ 33.365.452,56
Duplicação da Voluntários da Pátria (trecho 2) Obra não iniciada Obra não iniciada Sem previsão R$ 66.683.807,88  R$ 725.393,35
Viaduto da av. Plínio Brasil Milano Obra não iniciada Obra não iniciada Sem previsão R$ 36.154.615,91 R$ 6.005.371,49
Corredor da av. Protásio Alves Não retomada 98% Novembro/2019 R$ 17.033.460,65 R$ 19.608.061,65
Fonte: Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão (Smpg) - Atualizado em: 18/06/19
* Chuvas adiaram a conclusão prevista para fim de junho
** Valor inicial e total se refere a todos os lotes da obra

Trincheira da avenida Ceará

Segundo Daniel Rigon, no momento não há movimentação de máquinas pesadas no local, o que deve ocorrer quando for realizada o fechamento do asfalto

Segundo Daniel Rigon, no momento não há movimentação de máquinas pesadas no local, o que deve ocorrer quando for realizada o fechamento do asfalto


CLAITON DORNELLES /JC
Com previsão de conclusão para outubro deste ano, a trincheira da Ceará está passando por ajustes dentro da trincheira como execução de drenos, recomposição de paredes e tamponamento de infiltrações. Também está em execução a instalação de new jersey (barreiras de segurança em concreto) na saída da trincheira e a finalização do prolongamento da canaleta no canteiro central para coleta da água da chuva. As dívidas da prefeitura com a empresa responsável pelos trabalhos já foi quitada em 80%, um saldo na casa dos R$ 800 mil deve ser pago em montantes parcelados nas próximas semanas, segundo o secretário-adjunto da Smpg.

Trincheira da rua Anita Garilbaldi

Trânsito tem circulado normalmente na trincheira da Anita

Trânsito tem circulado normalmente na trincheira da Anita


CLAITON DORNELLES /JC
Depois de pouco mais de um mês fechada, a trincheira da rua Anita Garibaldi, Zona Norte de Porto Alegre, foi reaberta para carros no dia 27 de maio. Ainda faltam a execução do alargamento da via, dos passeios e ajustes finais. O governo municipal pretende entregar a obra em junho ou, no máximo, em julho. “A gente teve um problema que abril e maio foram meses chuvosos e isso atrapalhou. Principalmente a parte final de obra, que é asfalto, concreto e sinalização. Tu não podes fazer nada com chuva”, explica Rigon sobre o atraso da obra, que deveria ter terminado em maio.

Trincheira da avenida Cristóvão Colombo

Mesmo com o trânsito liberado na trincheira da Cristóvão, falta a execução de cerca de 10% da obra

Mesmo com o trânsito liberado na trincheira da Cristóvão, falta a execução de cerca de 10% da obra


MARCO QUINTANA/JC
Após a prefeitura contar com o apoio de empresários e moradores da região na compra de materiais para retomar a obra no início deste ano, a trincheira da avenida Cristóvão Colombo deve atrasar em mais alguns meses. Em março, a previsão era de encerrar os trabalhos em janeiro de 2020, entretanto, a prefeitura teve licitação deserta no edital da obra. Entre os motivos apontados pelas empresas estão o valor da obra, que não é tão atrativo e o fato de as empresas que costumam fazer obras pesadas não entrarem em projetos de valor muito pequeno.  "A gente já sabia que haveria esse risco. Nossa tabela de preços está abaixo do mercado. Isso tem que mexer com cuidado, porque isso é de um contrato antigo, e eu não posso desrespeitar regras antigas. Estou buscando melhor forma para garantir que esse valor seja mais competitivo, conversando com as empresas para ver onde podemos melhorar para tornar o edital mais atrativo", explica Rigon. 
Entre os serviços restantes  para a trincheira estão o alargamento da Cristóvão, entre as ruas Honório Silveira Dias e Luzitana, os muros de contenção e o acesso bairro/Sul. A expectativa da Smpg é liberar um novo edital até a próxima semana. A previsão de conclusão da obra é de 8 meses após a Ordem de Início, que deve ocorrer após a homologação da empresa vencedora, o que demora cerca de três meses.

Duplicação e prolongamento da avenida Severo Dullius

Com 49% de execução, a obra que já custou mais de R$ 72 milhões

Com 49% de execução, a obra que já custou mais de R$ 72 milhões


Joel Vargas/Arquivo PMPA/Divulgação/JC
Ainda que não seja possível ver um canteiro de obras com um grande número de trabalhadores,  os trabalhos na Severo Dullius foram retomados no início de junho, após assinatura de termo aditivo. Falta ainda ser realizada a construção de duas pontes e do trecho que liga a Severo Dullius à Rua Dona Alzira. Com 49% de execução, a obra que já custou mais de R$ 72 milhões, a previsão de conclusão é para outubro de 2021.

Duplicação da avenida Tronco

Desapropriações e reassentamentos dificultam prosseguimento dos trabalhos

Desapropriações e reassentamentos dificultam prosseguimento dos trabalhos


MARCO QUINTANA/JC
Nos trechos 1 e 2 da avenida Tronco, os estão paralisados os trabalhos, pois é aguardada a liberação de áreas. Já foram executadas obras na Av. Gastão Mazeron e em parte da Av. Teresópolis. Ainda faltam serviços em parte da Av. Teresópolis, na Rua Silva Paes e a rotatória junto à quadra do Gaúchinho. Estima-se agosto de 2022 para conclusão do trecho, em virtude do grande volume de desapropriações e reassentamentos a serem realizados.
Já nos trechos 3 e 4, as obras estão em andamento na Rua Cruzeiro do Sul entre as Ruas Dona Malvina e Av. Divisa e na Av. Divisa entre a Rua Cruzeiro do Sul e Rua Comandaí. Os serviços que ocorrem são pavimentação, drenagem pluvial, esgoto cloacal, rede de água e rede de iluminação. A nova rótula da Avenida Icaraí faz parte da obra e já foi entregue e liberada. A estimativa da prefeitura é concluir o trecho em agosto de 2021, também em virtude do volume de desapropriações e reassentamentos a serem realizados, que chegam a cerca de 70 famílias. 

Corredor de ônibus da avenida João Pessoa

Com 50% de execução, obra já custou quase R$ 4 milhões - é a mais barata das pendências da Copa

Com 50% de execução, obra já custou quase R$ 4 milhões - é a mais barata das pendências da Copa


FREDY VIEIRA/JC
O trecho do corredor de ônibus que ainda falta ser feito na avenida João Pessoa, entre a avenida Venâncio Aires e a avenida Ipiranga, segue aguardando nova licitação, após a construtora responsável entrar em recuperação judicial. Segundo o secretário-adjunto da Smpg, Daniel Rigon, o lançamento do edital deve ser lançado em julho. Os trabalhos devem começar somente três meses depois, quando a empresa vencedora for homologada. A partir daí, os trabalhos devem levar cerca de 12 meses. “Espero esse ano ainda começar os trabalhos. Está atrasado, mas a gente pegaria um período bom de obras, de dezembro a fevereiro. Onde a gente reduz o fluxo de transportes nas regiões e aí melhora a evolução dos trabalhos”, estima Rigon.

Duplicação da rua Voluntários da Pátria

Nova expectativa de conclusão do trecho 1 é janeiro de 2020; Trecho 2 segue sem previsão

Nova expectativa de conclusão do trecho 1 é janeiro de 2020; Trecho 2 segue sem previsão


MARCO QUINTANA/JC
Prevista anteriormente para julho deste ano, a conclusão do trecho 1 da rua Voluntários da Pátria, próximo à estação rodoviária, será prorrogada. A obra no local está 94% concluída. Uma licença ambiental emperra a retomada dos trabalhos. Segundo Rigon, a licença deve ser expedida essa semana. "Os técnicos da Smams [Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade] já emitiram, falta o secretário assinar. É uma questão formal. Dali vai para dali vai para a Smim [Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana] e, então, retoma-se a obra", explica o secretário-adjunto da Smpg. A nova previsão de conclusão é janeiro de 2020.
O trecho 2 da Voluntários ainda não foi iniciado. Será feita uma licitação para que as obras que envolvem desapropriação de imóveis comecem. Para isso, a equipe da Smim está refazendo os projetos da obra, para torná-lo menos invasivo. "Ali é o quarto distrito, onde começou Porto Alegre. Tem terrenos de alta complexidade, com terrenos inventariados. Estamos estudando um projeto em que eu não precise desapropriar uma área inteira, poderíamos pegar somente um pedaço da calçada", exemplifica, Rigon. 

Viaduto da avenida Plínio Brasil Milano

Impasse no atual contrato gera indefinições sobre o futuro das obras do viaduto da Plínio Brasil Milano

Impasse no atual contrato gera indefinições sobre o futuro das obras do viaduto da Plínio Brasil Milano


MARCO QUINTANA/JC
Outra das obras da Copa do Mundo de 2014 que ainda não começou é a do viaduto da avenida Plínio Brasil Milano. O grande empasse para o início dos trabalhos é sobre os termos do atual contrato. A Procuradoria Geral do Município (PGM) entende que se for dado seguimento ao contrato atual, corre-se o risco do Tribunal de Contas não permitir a realização do projeto, devido aos valores de aditivos e reajuste que seriam altos. A alternativa para isso seria realizar nova licitação. Só que, neste caso, a empresa já comunicou que, caso isso aconteça ela irá acionar o município na Justiça. "Neste sentido estamos pensando em até que momento eu dou seguimento e posso ser apontado ali na frente, ou não dou seguimento, faço uma nova licitação e a empresa faz uma impugnação da situação", pondera Rigon.
A ideia da prefeitura decidir até julho se segue com contrato ou faz nova licitação. Caso opte por rescindir o contrato, seria necessário indenizar a empresa, revisar o projeto, o orçamento e lançar novo edital, o que não levaria menos de seis meses. Se seguir com o contrato existente, o início pode ocorrer em cerca de dois meses.

Corredor de ônibus da avenida Protásio Alves

Corredor de ônibus da avenida Protásio Alves foi liberado em maio de 2016

Corredor de ônibus da avenida Protásio Alves foi liberado em maio de 2016


JONATHAN HECKLER/JC
Apesar de estar praticamente concluído o corredor de ônibus da Protásio Alves, detalhes impedem a obra de chegar aos 100% de execução. Isso porque o projeto, que já ultrapassou o investimento de R$ 19 milhões, não recebeu ainda as barreiras New Jersey de contenção, pois a empresa que faria a colocação não havia conseguido obter seguro necessário para os trabalhos. Com resolução dessa pendência, as cerca de 800 barreiras em seis paradas de ônibus devem ser colocadas entre julho e agosto e se estenderão até novembro.

Revitalização da Ernesto Neugebauer e pavimentação da José Pedro Boéssio

Pavimentação na rua Ernesto Neugebauer, proximidades da rótula da avenida Amynthas Jacques de Moraes

Pavimentação na rua Ernesto Neugebauer, proximidades da rótula da avenida Amynthas Jacques de Moraes


MARCO QUINTANA/JC
Assim como a revitalização da rua Ernesto Neugebauer, que entrou na planilha da prefeitura após a Copa, a pavimentação e drenagem da rua José Pedro Boéssio também foi planejada posteriormente. Retomada em janeiro desse ano, na Ernesto está recebendo trabalhos no trecho situado entre a rótula da Avenida Amynthas Jacques de Moraes em direção à Dona Teodora. Estão sendo feitas a remoção da pavimentação existente e implantação da nova estrutura (drenagem, pavimentação em blocos de concreto e nivelamento das calçadas). A pavimentação em blocos de concreto ainda não foi iniciada. A previsão de conclusão da prefeitura é para novembro de 2019.
Na José Pedro Boéssio, na próxima semana deve sair a emissão da licença ambiental para poder ser realizado o início dos trabalhos, que serão tocados pela empresa Pedracon Mineração. CEntretanto, as obras devem começar somente após a Copa América, entre julho e agosto, devido a circulação de pessoas e o objetivo da obra, que mexerá na avenida, na calçada, e córregos laterais para escoamento da água. A partir de então o prazo é de 11 meses após emissão da Ordem de Início.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia