Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 09 de junho de 2019.
Dia do Porteiro. Dia do Tenista.

Jornal do Comércio

Geral

CORRIGIR

Infraestrutura

08/06/2019 - 23h56min. Alterada em 09/06 às 00h15min

Licitação deserta atrasa mais conclusão de obras na Cristóvão Colombo em Porto Alegre

Para reabrir a passagem, empresários bancaram materiais para prefeitura executar

Para reabrir a passagem, empresários bancaram materiais para prefeitura executar


MARCO QUINTANA/JC
Depois de empresários e moradores se unirem para custear parte das obras, a trincheira da avenida Cristóvão Colombo, na zona norte de Porto Alegre e herança inacabada da Copa de 2014, enfrenta novo obstáculo. A prefeitura divulgou nesta sexta-feira (7) que a licitação para contratar o término da ligação foi deserta. Ou seja, tudo volta à estaca zero.
O tráfego sob a Terceira Perimetral foi liberado em março, graças à ajuda financeira de empresas e moradores para comprar materiais para execução de pavimentações pela prefeitura. 
Nova concorrência terá de ser lançada para finalizar os 10% que faltam do projeto, mas o prazo de conclusão, que era janeiro de 2020, não será mais viável. Em nota, a administração municipal projeta oito meses para o término da obra, contados a partir da contratação de uma empresa que tope os parâmetros ofertados em nova concorrência. Para tornar atrativo o contrato, deve ter mudança nos requisitos da obra, diz a prefeitura na nota.
Na licitação que não teve interessado, o valor previsto pela Superintendência de Licitações e Contratos da Secretaria Municipal da Fazenda (SMF) era de R$ 2,16 milhões. O secretário adjunto de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim), Marcelo Gazen, chegou a dizer, no site da prefeitura, que "o prefeito Nelson Marchezan Júnior alertou várias vezes sobre o alto risco desta licitação não ter interessado".
O desinteresse está associado ao perfil da empreitada, que envolve "um remanescente" do projeto, dizem secretários das áreas que lidam com as execuções. O primeiro contrato para realizar a ligação é de 2012, com início em 2013. A obra foi paralisada em 2017 devido a problemas com o consórcio que fazia a construção.
Para completar o projeto da ligação, falta fazer o alargamento da Cristóvão Colombo, entre as ruas Honório Silveira Dias e Luzitana, os muros de contenção e o acesso bairro em direção ao Sul da Capital.
Diversas etapas de obras da Copa do Mundo estão ainda para serem concluídas. A falta de recursos gerou a interrupção das execuções. A prefeitura conseguiu aprovar na Câmara dos Vereadores e teve aval da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), em janeiro de 2018, para contratar empréstimo de R$ 120 milhões na Caixa.
Agora tem dinheiro, mas até março o município havia conseguido usar apenas 20% do montante. Nesta semana, a prefeitura assinou a ordem de serviço para retomar a duplicação e ampliação da avenida Severo Dullius, na zona norte, nas proximidades do Aeroporto Internacional Salgado Filho (Porto Alegre Airport). 
CORRIGIR