Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 17 de maio de 2019.
Dia Internacional contra a Homofobia. Dia Mundial da Internet.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

17/05/2019 - 18h37min. Alterada em 17/05 às 18h37min

Porto Alegre vacina 351 mil contra a gripe e chega a 56,4% da meta

Com atendimento até às 22h, Centro de Saúde Modelo é um dos pontos onde vacina é aplicada

Com atendimento até às 22h, Centro de Saúde Modelo é um dos pontos onde vacina é aplicada


CRISTINE ROCHOL/PMPA/DIVULGAÇÃO/JC
Faltando duas semanas do fim da campanha nacional de vacinação contra influenza (gripe), previsto para o dia 31 de maio, Porto Alegre contabiliza um total de 351.750 pessoas vacinadas, de acordo com registros do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) feitos até esta sexta-feira (17). O número de doses nos grupos e em pacientes com doenças crônicas é de 347.237, que corresponde a 56,4% da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de vacinar 90% da população dos grupos prioritários de risco.
“A vacina precisa de pelo menos 15 dias para proteger o organismo, por isso é importante que as pessoas sejam imunizadas no período da campanha, pois quando o inverno chegar, a proteção estará garantida”, destaca a enfermeira chefe do Núcleo de Imunizações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Renata Capponi.
Renata destaca que a vacina está disponível nas unidades de saúde da SMS de segunda a sexta-feira para todos os grupos prioritários durante a campanha de vacinação. “Após o final da campanha, somente gestantes e crianças que têm prescrição para a segunda dose terão o imunobiológico à disposição no calendário vacinal de rotina”, explica.
A influenza é uma infecção do sistema respiratório. Doença muito comum em todo o mundo, sendo possível uma pessoa contrair a influenza várias vezes ao longo de sua vida. É também frequentemente confundida com outras viroses respiratórias. A principal complicação são as pneumonias, responsáveis por um grande número de internações hospitalares no país.
É transmitida diretamente pelas secreções das vias aéreas de pessoas contaminadas ao espirrar, tossir ou falar, ou, indiretamente, pelas mãos que, após contato com superfícies recentemente contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado, podem levar o vírus para a boca, o nariz e os olhos (portas de entrada para o organismo).
Os sintomas são febre alta, dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse seca. “Percebendo sintomas, busque atendimento médico. A influenza tem tratamento e, quanto mais rápido for o início, mais rapidamente o paciente vai se recuperar”, enfatiza a chefe do Núcleo de Imunizações da SMS.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia