Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de abril de 2019.
Páscoa.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

16/04/2019 - 15h49min. Alterada em 16/04 às 15h54min

Dois pronto-atendimentos do SUS em Porto Alegre terão gestão privada

Expectativa é que até julho empresa comece a operar o PA da Bom Jesus (foto) e da Lomba do Pinheiro

Expectativa é que até julho empresa comece a operar o PA da Bom Jesus (foto) e da Lomba do Pinheiro


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Isabella Sander
A prefeitura de Porto Alegre lançou nesta terça-feira (16) edital para contratar empresas para administrarem os pronto-atendimentos dos bairros Bom Jesus e Lomba do Pinheiro, na zona leste da Capital. Com isso, o atendimento será oferecido por funcionários contratados pela empresa escolhida e os 199 servidores que hoje trabalham nas unidades serão transferidos para o Pronto-Atendimento Cruzeiro do Sul, o Hospital de Pronto-Socorro e o Hospital Materno Presidente Vargas, onde há escassez de profissionais.
A expectativa é que a vencedora da licitação seja selecionada até junho e que inicie os trabalhos em junho. Segundo o secretário municipal de Saúde, Paulo Stürmer, o gasto mensal hoje com as unidade é de R$ 4 milhões, e a previsão é que o repasse para as empresas licitadas gire em torno do mesmo valor, mas com uma ampliação dos serviços oferecidos. A qualificação será possível através da melhoria da estrutura, que está sendo realizada com obras no valor de R$ 3 milhões, na agilização de aquisição de bens e materiais e na otimização de bens e recursos públicos.
Em vez de funcionar em horário comercial, os pronto-atendimentos operarão 24 horas por dia, assim como as farmácias e os atendimentos em assistência social das unidades. O número de leitos de observação também será ampliado de 25 para 44, aumentando a média de atendimentos de 13 mil para 18 mil mensais.
A transferência de pacientes para outras unidades será feita por ambulâncias próprias da administradora, e não mais pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Serão oferecidos, ainda, exames com ecografia portátil, fazendo diagnósticos na hora, a fim de evitar deslocamentos e internações desnecessárias. Além disso, haverá uma ampliação na cartela de exames laboratoriais oferecidos.
Outro projeto do município é, com as reformas que estão sendo feitas e a readequação do funcionamento do local para 24 horas, transformas os prontos-atendimentos em Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) 24 horas, modalidade que recebe recursos do governo federal. Caso os locais sejam habilitados pela União, o custo mensal para a prefeitura será reduzido em cerca de 25%. O pagamento da empresa licitada será através de indicadores de resultados, tempo médio de espera para atendimento, se houve ou não restrição de serviços e se há qualidade no atendimento.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia