Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de abril de 2019.
Dia dos Fabricantes de Materiais de Construção.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Clima

05/04/2019 - 09h09min. Alterada em 05/04 às 11h38min

Chuva forte provoca queda de galhos e alagamentos, mas não deixa clientes sem luz

Avenidas de Porto Alegre apresentaram congestionamento por conta do acúmulo de água

Avenidas de Porto Alegre apresentaram congestionamento por conta do acúmulo de água


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Após as altas temperaturas registradas nesta semana em Porto Alegre, a chuva foi intensa na noite desta quinta-feira (4). Nesta sexta-feira (5), foram registrados transtornos como alagamentos e queda de galhos em alguns pontos da cidade. Segundo a Defesa Civil, a média de chuva das últimas 24 horas foi de 46,78 milímetros na capital gaúcha.
De acordo com a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), o acúmulo de água nas vias causou bloqueio parcial na avenida Osvaldo Aranha, na avenida Farrapos, na rua Costa Lima, na avenida Otto Niemeyer e na avenida Icarai. Também foram registrados semáforos fora de funcionamento. Houve ainda queda de galhos e árvores em pelo menos 15 pontos, como nas ruas Dona Firmina, na zona Leste, na avenida Oscar Pereira, na zona Sul e na Costa Gama.
Não há registros de clientes sem luz na Capital. Segundo a CEEE, o temporal não causou queda de energia e não houveram estragos consideráveis. Na área de concessão da RGE, as regiões mais atingidas foram Vale do Rio Pardo, Central, Missões e Metropolitana. 
Conforme boletim da Defesa Civil, 69 pessoas ficaram desalojadas, divididas nos município de Butiá e Camaquã. Em Butiá 65 pessoas foram retiradas de suas casas e levadas a abrigos, como no Ginásio Municipal Gestão Hoff e em associações de moradores. De acordo com a prefeitura de Butiá, o volume de chuva atingiu 120 milímetros, três vezes mais do esperado para todo o mês de abril. Já em Camaquã, quatro pessoas ficaram desalojadas, mas a prefeitura local não informou para onde foram levados os atingidos.
No Rio Grande do Sul, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as condições meteorológicas serão favoráveis a ocorrência de chuvas de intensidade moderada a forte, com rajadas de vento entre 60km/h e 90km/h em áreas isoladas do Leste, Centro, Norte e Nordeste.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Eline 05/04/2019 11h34min
Parte do Bairro Jardim Botânico ficou sem luz até mais de 4h da madrugada. Como não houve falta de luz???n