Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 23 de março de 2019.
Dia Mundial do Meteorologista.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

segurança pública

23/03/2019 - 10h46min. Alterada em 23/03 às 10h46min

Leite tem pedido de renovação da permanência da Força Nacional negado

A Força Nacional permaneceu quase três anos em Porto Alegre

A Força Nacional permaneceu quase três anos em Porto Alegre


Arquivo/SSP/Divulgação/JC
A Força Nacional deixará o território do Rio Grande do Sul após três anos de serviço. O comunicação foi encaminhado pelo secretário nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophilo ao governo do Estado, durante sua visita a Porto Alegre, na sexta-feira.
O governo de Eduardo Leite havia solicitado a renovação do pedido para a permanência da Força Nacional em território gaúcho. Contudo, o general Theophilo informou da impossibilidade de renovação devido à necessidade de encaminhar os agentes para o Pará, onde existe um pedido de urgência.
O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, agradeceu o empenho e o auxílio da Força Nacional e do governo federal durante o período que o Estado mais precisou do reforço.
"No momento, o efetivo que ainda se encontrava em Porto Alegre era pequeno. Tínhamos 54 policiais militares e nove policiais civis. Por isso, a saída desses agentes não deve causar grande impacto na segurança", disse o vice-governador.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Daniel 23/03/2019 18h56min
"Tínhamos 54 policiais militares e nove policiais civis. Por isso, a saída desses agentes não deve causar grande impacto na segurança", - Jornal do Comércio", ou seja, se não causará impacto ao sair a pergunta que fica é: causou impacto ao chegar? Em outras palavras: está melhor agora que antes?