Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 19 de março de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Violência

Alterada em 19/03 às 10h07min

Escola Raul Brasil é reaberta pela primeira vez aos estudantes após massacre

Data de retomada das aulas será divulgada nesta semana

Data de retomada das aulas será divulgada nesta semana


NELSON ALMEIDA/AFP/JC
Estadão Conteúdo
A Escola Estadual Raul Brasil é reaberta pela primeira vez aos estudantes na manhã desta terça-feira (19), após o ataque que deixou 10 mortos e 11 feridos nessa quarta-feira (13).
Para recepcioná-los, a escola preparou um café da manhã com atividades de acolhimento e atendimentos especializados. A partir das 10h e até as 16h, serão oferecidas atividades esportivas, artísticas e rodas de conversas. A definição sobre a data de retomada das aulas será feita pela direção da escola nesta semana.
Nesta terça-feira, continua o atendimento psicossocial especializado para funcionários, alunos e familiares. Equipes do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) da prefeitura de Suzano, psicólogos da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) e da USP, entre outras instituições, estão prestando atendimento no local.
De acordo com o governo do Estado, a escola continua passando por melhorias por meio de pintura e reparos feitos pela Seduc para revitalizar o ambiente físico, com o apoio da comunidade escolar.
Nesta segunda-feira (18), alguns estudantes passaram pela escola para buscar seus pertences. Também foram à instituição de ensino 227 famílias, 30 professores e dez funcionários que participaram das atividades de acolhimento. Equipes multidisciplinares prestaram apoio psicológico.
Mais uma vítima do massacre recebeu alta. O estudante Leonardo Martinez Santos, de 16 anos, teve alta médica na noite desta segunda-feira. O jovem, que foi ferido no ataque, estava internado no HC Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, cidade vizinha.
Três vítimas ainda permanecem internadas nos hospitais da Secretaria de Estado da Saúde - O Hospital das Clínicas, da capital e o Luzia de Pinho Melo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia