Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 10 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR
Edição impressa de 11/01/2019. Alterada em 10/01 às 22h11min

No fim de semana vai dar praia em Porto Alegre

Águas do Lami (foto) e Belém Novo estão próprias para banho

Águas do Lami (foto) e Belém Novo estão próprias para banho


MARCO QUINTANA/JC
Igor Natusch
Atingidos pela poluição causada pela disparada urbana na Região Metropolitana, espaços nobres da orla do Guaíba, como a área do Gasômetro e a praia de Ipanema, estão longe de ser opções para banhistas. O que não quer dizer que os porto-alegrenses precisem, necessariamente, buscar pontos fora da Capital para curtir um mergulho no lago. Localizadas no Extremo-Sul da cidade, as praias de Belém Novo e do Lami podem ser distantes para boa parte da população, mas são opção de lazer para quem gosta de brincar na água com a família, em um clima bucólico e sem riscos à saúde.
A análise mais recente da água, divulgada ontem pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, dá conta de que todos os locais estão liberados para banho neste fim de semana. Se o tempo ajudar, a tendência é de grande movimento nos dois locais, que recebem centenas de pessoas por dia nos meses de maior calor.
Cada uma das praias conta com três pontos de amostragem, onde são feitas as medições. Há, também, uma série de espaços para práticas esportivas, além de quiosques para o tradicional churrasco gaúcho. O Lami também possui um calçadão, semelhante ao de Ipanema, onde é possível fazer caminhadas. As duas praias são arborizadas em boa parte de sua extensão, oferecendo bastante sombra para quem desejar sentar e tomar um chimarrão ou uma cerveja. Para quem não quiser ir de carro, é possível consultar o site da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) para conferir opções de ônibus e lotação que passam nesses locais. 
De acordo com o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), os serviços necessários para manter as praias limpas vêm sendo realizados desde novembro. A limpeza e a varrição são diárias, agendadas inclusive para os domingos, e há também recolhimento de materiais flutuantes, que ficam depositados às margens do lago.
A capina nas praças e nas praias do Lami foi feita pela última vez em 29 de dezembro, enquanto o serviço em Belém Novo está programado para os primeiros dias de janeiro. A previsão é que a roçada seja feita de 30 em 30 dias, segundo a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSurb). A Equipe de Manejo Arbóreo da prefeitura realizou podas em cerca de 750 árvores do Lami, além de outras 300 nas orlas de Guarujá e Ipanema, que não estão liberadas para banho.
Foram feitos também serviços de manutenção nos banheiros públicos, de setembro a novembro. Durante visita da reportagem, foi constatado que os sanitários nas praias balneáveis da Capital encontram-se em boas condições. São três espaços no Lami e dois em Belém Novo.
As famílias que desejarem usar churrasqueiras, contudo, vão precisar esperar um pouco mais até as instalações estarem em plenas condições. No Belém Novo, há cerca de 30 equipamentos do tipo, e boa parte deles está danificada. A promessa da SMSurb é que as alvenarias em más condições sejam trocadas e que, pelo menos, 15 novas churrasqueiras estejam instaladas até o fim de janeiro. No Lami, alguns quiosques também apresentam problemas - em especial, pela falta de telhas - e necessitam de manutenção.
Em dezembro, foi efetuado o conserto dos bancos e demais equipamentos das praias do Belém Novo. Para o Lami, a previsão da SMSurb é que os reparos ao longo do calçadão estejam concluídos até o final deste mês.

Equipamentos urbanos e limpeza são adequados, mas há espaço para melhorias

Calçadão do Lami é opção para caminhadas; no Belém Novo, esportes são atração

Calçadão do Lami é opção para caminhadas; no Belém Novo, esportes são atração


MARCO QUINTANA/JC

O Corpo de Bombeiros também atua na orla balneável de Porto Alegre, com a presença de guarda-vidas dentro da Operação Verão. Segundo a assessoria do gabinete do comandante-geral da corporação, há duas guaritas em funcionamento, uma em cada bairro, com uma dupla de guarda-vidas em cada posto. A informação é de que os guarda-vidas atuam todos os dias, entre 8h e 19h30min.

Durante a presença do Jornal do Comércio nas duas praias, na tarde da última quarta-feira, o posto de salvamento de Belém Novo, na praça José Comunal, estava com um voluntário presente. Mas as duas guaritas consultadas no Lami - uma em frente à rua Bisa e outra na praia de areia, acessível ao final do calçadão - estavam sem guarda-vidas no momento da visita.

Os locais, no geral, estavam em boas condições. Equipamentos de lazer, como os brinquedos infantis e a pista de skate na José Comunal, davam sinais de terem sido revisados recentemente. O comércio, mais presente na extensão da orla do Lami, fazia os últimos preparativos para a alta temporada, com comerciantes pintando fachadas e carregando produtos para as geladeiras. Mesmo sendo dia de semana, várias pessoas aproveitavam o sol para pescar, praticar esportes ou apenas curtir o espaço, em casais ou acompanhados de familiares.

As condições de limpeza também pareciam adequadas. Na praia do Veludo, em Belém Novo, algumas sacolas plásticas cheias de lixo estavam à beira da água, sinalizando o desleixo de alguns banhistas. Nos demais locais, a impressão era de cuidados recentes, com grama baixa e pouca sujeira no chão.

Na parte de areia do Lami, contudo, a queixa era outra: alguns moradores reclamam da ocorrência de pulgas e bichos-do-pé, verificada desde o inverno e que, com a chegada do calor, tornou-se comum. "Já chamamos a (Secretaria Municipal da) Saúde várias vezes, mas ninguém veio aqui", lamenta a moradora Mari Nascimento, que vive a poucos metros da beira do lago. Procurada pela reportagem, a Vigilância Sanitária municipal não havia dado retorno até o fechamento da matéria.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia