Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

clima

09/01/2019 - 10h05min. Alterada em 09/01 às 17h57min

Chuva intensa causa uma morte e estragos na Campanha e no Oeste gaúcho

Em Alegrete, chuva extrema alagou parte da cidade; município decretou situação de emergência

Em Alegrete, chuva extrema alagou parte da cidade; município decretou situação de emergência


Prefeitura de Alegrete/Divulgação/JC
Atualizada às 17h50min de 09/01/2019
O temporal que atingiu com força a região Oeste e a Campanha do Rio Grande do Sul entre a noite de terça (8) e a madrugada desta quarta-feira (9) fez elo menos uma vítima fatal. Um funcionário de uma fazenda no interior de Alegrete, na Fronteira Oeste, morreu após ser atingido pela queda de uma árvore.
Segundo a Brigada Militar, o homem trabalhava em uma propriedade que fica na localidade de Silvestre, distante 50 quilômetros do centro da cidade. Quando a BM foi chamada, a vítima já estaria sem vida.  
O mau tempo também provoca inúmeros estragos em diversas cidades gaúchas. A tempestade destelhou casas, alagou ruas e derrubou árvores. Uruguaiana, Alegrete e Bagé estão entre as mais atingidas. A Defesa Civil ainda está contabilizando os estragos e deve informar o número de afetados ao longo do dia.
Em Alegrete, o prefeito Márcio Amaral decretou situação de emergência. Três famílias já foram retiradas de suas casas e, de acordo com a prefeitura, mais de 40 chamadas foram feitas por moradores. De acordo com a MetSul Meteorologia, a chuva ultrapassou 240 milímetro na cidade, o equivalente a dois meses de precipitação em cerca de 12 horas. O nível do rio Ibirapuitã está acima do normal. 
Em Uruguaiana, na Fronteira Oeste, os estragos foram generalizados devido à chuva e ao forte vendo. O município também deve decretar situação de emergência. A Rádio Charrua relata muitos estragos pela cidade, entre eles postes e árvores caídos, casas e lojas alagadas, além de destelhamentos. Os acumulados de chuva só nesta quarta na região já passam de 200 milímetros.
Em Bagé, na Campanha, o temporal já acumulava 160 mm de chuva na manhã desta quarta, também com relatos de estragos. Segundo a comunicação da prefeitura, a Defesa Civil e o vice-prefeito do município estão nas ruas apurando a gravidade dos danos.
Em Porto Alegre e na Região Metropolitana, a chuva caiu sem intensidade em partes do dia. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, segue o alerta para ocorrência de pancadas de chuva de intensidade moderada a forte, acompanhadas de trovoadas, rajadas de vento entre (60Km/h e 90Km/h) e possibilidade de queda de granizo em áreas isoladas.
No fim do dia, a Defesa Civil estadual divulgou alerta para a possibilidade de eventos adversos nesta quinta-feira (10). Há chance de chuvas intensas acompanhadas de rajadas de vento e possibilidade de granizo em pontos isolados da Fronteira Oeste e Campanha do Estado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia