Porto Alegre, terça-feira, 02 de abril de 2019.
Dia Internacional do Livro Infanto-juvenil.

Jornal do Comércio

De Frente para o Guaíba

COMENTAR | CORRIGIR

DE FRENTE PARA O GUAÍBA

Notícia da edição impressa de 18/01/2019. Alterada em 02/04 às 07h15min

O restaurante flutuante que veio para ficar

Estabelecimento para 300 pessoas surgiu em Rio Pardo e está há mais de um ano em Ipanema

Estabelecimento para 300 pessoas surgiu em Rio Pardo e está há mais de um ano em Ipanema


CLAITON DORNELLES /JC
Deivison Ávila
A princípio, eram apenas 90 dias. Entretanto, agora, é para a vida toda. Há mais de um ano atracado na orla de Ipanema, o Restaurante e Pizzaria Pérola Negra veio para ficar. Uma opção um tanto quanto inusitada para Porto Alegre, já que o espaço é flutuante e fica localizado dentro das águas do lago Guaíba. A comunidade pode conferir essa opção gastronômica na avenida Guaíba, na Zona Sul da Capital.
O restaurante é familiar, e a ideia surgiu em Rio Pardo, a cerca de 150 quilômetros de Porto Alegre, onde o estabelecimento funcionou entre julho de 2016 e março de 2017 para levar às pessoas algo diferente. No entanto, as chuvas constantes e as enchentes prejudicavam as operações. Foi então que a família teve a ideia de atracar em outras águas. A ideia de atender em Ipanema surgiu em virtude da busca por um lugar calmo e sem oscilação no nível da água.
A viagem para transferir o restaurante de lugar durou cinco dias. Após enfrentar um temporal e cruzar as águas do rio Jacuí, o rebocador deixou a plataforma no Guaíba. Em funcionamento desde o dia 19 de julho de 2017, o local é mais badalado nos finais de tarde - na hora do tradicional pôr do sol do Guaíba - e aos fins de semana.
"Nossa ideia era passar três meses, fazer um teste e ver a aceitação do público. Como fomos bem recebidos e o povo gostou bastante, pedindo para ficarmos, decidimos permanecer de vez", explica a gerente do Pérola Negra, Jocelene dos Santos Maciel da Silva. Inclusive, em novembro do ano passado, eles conseguiram, junto à prefeitura, o alvará em definitivo.
O espaço, que tem capacidade para atender até 300 pessoas, também recebe eventos corporativos e já ficou conhecido como o "Barco do Amor". Jocelene revela que já foram realizadas oito festas de casamento desde que estão atracados no Guaíba. A necessidade de ampliar o espaço para produção dos pratos fez com que os proprietários deixassem de morar na embarcação, o que fizeram nos primeiros meses. Oito funcionários trabalham no estabelecimento.
O carro-chefe do cardápio é o filé de traíra, e ainda hoje moradores de Rio Pardo se deslocam até Ipanema para degustar a especialidade do Pérola Negra. Jocelene fala que o "boca a boca" é a melhor propaganda para o restaurante, e a curiosidade em relação à localização atípica do estabelecimento ajuda bastante. "A maioria dos nossos clientes são da Zona Norte ou de cidades da Região Metropolitana. Muitos turistas passam pela frente e entram para conhecer", diz a gerente.

Além do cardápio, público é atraído pelo pôr do sol do Guaíba

Localização inusitada do restaurante é um de seus grandes atrativos
Clientes são atraídos pelo fato de o restaurante flutuar no Guaíba
CLAITON DORNELLES /JC

Não tem quem não passe pela orla de Ipanema e não repare na plataforma atracada no Guaíba. Claro que as opções gastronômicas são os atrativos, mas a novidade em poder desfrutar de um restaurante flutuante é o que atrai de imediato o público ao Pérola Negra. É o caso da família Seferin, de Gravataí. O aposentado Paulo Seferin, de 65 anos, e a dona de casa Alaíde, 63, descobriram o estabelecimento ao acaso.

"Estávamos passeando por Porto Alegre quando encontramos o restaurante. Convidei meu marido para parar e conhecer o local. Infelizmente, já tínhamos almoçado, então aproveitamos para beber algo", comenta Alaíde. Seferin afirma que voltará e trará os netos para conhecer o restaurante que flutua na água. "Faltava algo assim em Porto Alegre. Essa parte da cidade está bem moderna, mas a região precisava de algo novo, diferente", comenta o aposentado.

Já a família Adamy veio de mais longe: do município de Ijuí, a cerca de 400 quilômetros da Capital. Ricardo Adamy, 43 anos, vereador da cidade, passou pelo local e não resistiu. Acompanhado da esposa e da filha, juntamente com os pais, decidiu parar para conhecer o Pérola Negra. A passeio pela Capital, já que a filha está morando na cidade, Adamy foi só elogios. "Em outra vinda a Porto Alegre, tínhamos passado por aqui e combinamos de voltar para experimentar algum prato. Gostamos bastante. Está aprovadíssimo", elogiou.

SERVIÇO

  • Funcionamento: diariamente, das 11h às 23h
  • Ao meio-dia: buffet livre e pratos à la carte
  • À noite: rodízio de pizza
  • Endereço: Praia de Ipanema, entre as avenidas Guaíba e Osvaldo Gonçalves Cruz
  • Telefone: (51) 99525-9955
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Ana Barros 21/01/2019 21h32min
Deivison, faltou contraponto na tua matéria. Tem muita gente que acha um HORROR o tal restaurante flutuante, enfeiou e muito a nossa Ipanema. Sugiro uma.matéria sobre como é possível uma pizzaria flutuante atracar na praia da capital do Estado e ir ficando... caramba, foi uma luta tirar os bares da nossa orla 20 anos atrás! Cidade sem memória !

EXPEDIENTE