Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de outubro de 2018.
Dia Internacional do Notário.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Patrimônio

Edição impressa de 02/10/2018. Alterada em 02/10 às 01h00min

MEC destinará até R$ 12 milhões ao Museu Nacional neste ano

O Ministério da Educação (MEC) poderá destinar, ainda neste ano, R$ 12 milhões para obras emergenciais no Museu Nacional no Rio de Janeiro, afetado por um incêndio no início de setembro. De acordo com o secretário executivo do MEC, Henrique Sartori, a pasta prometeu repassar R$ 10 milhões, mas esse valor pode aumentar, dependendo de diagnóstico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que administra o museu.

No último dia 21, o MEC liberou R$ 8,9 milhões para a contratação da empresa que fará as intervenções no que restou da estrutura do prédio. As obras serão feitas pela Concrejato Engenharia, a mesma que participou da reconstrução, após incêndio, do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo.

O valor liberado até aqui deve ser usado no escoramento estrutural do prédio, necessário para evitar desabamentos e garantir a conclusão da perícia pela Polícia Federal, e na cobertura provisória do museu, além do fechamento de esquadrias. A verba também será usada para a retirada dos escombros, que deve ser feita com cautela, a fim de separar o que é entulho do que é acervo.

A reconstrução do Museu Nacional será feita em quatro etapas. A primeira envolve a realização das intervenções emergenciais, que incluem também um inventário do acervo sobrevivente e a possibilidade de cessão de um espaço para a manutenção das atividades acadêmicas. Após a conclusão da perícia da Polícia Federal, será contratado um projeto básico e, com base nele, implementado o projeto executivo da reconstrução.

A terceira etapa é a da reconstrução, com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura, conhecida como Lei Rouanet. A fase final, que poderá ocorrer em paralelo com a obra de construção, prevê esforços para a recomposição do acervo, com uma possível campanha internacional para doação e aquisição de acervos.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia