Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de setembro de 2018.
Dia Mundial do Turismo.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Trânsito

Edição impressa de 26/09/2018. Alterada em 25/09 às 19h50min

Avenida da Legalidade volta a se chamar avenida Presidente Castello Branco

EPTC promoveu a troca das duas placas que dão nome a avenida

EPTC promoveu a troca das duas placas que dão nome a avenida


CLAITON DORNELLES/JC
As duas placas com o nome de Avenida da Legalidade e da Democracia foram substituídas na tarde desta terça-feira, em Porto Alegre. O logradouro voltou a ter seu nome antigo: Presidente Castello Branco. Além das placas, as equipes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) também alteraram a sinalização no sentido Interior-Capital, próximo à ponte do Guaíba. Uma faixa foi bloqueada para o trabalho.
Em abril deste ano, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) considerou ilegal a lei aprovada pela Câmara de Vereadores em agosto de 2014 que alterou o nome da avenida Castello Branco para Avenida da Legalidade e da Democracia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Sandro 26/09/2018 18h31min
Só aqui mesmo...Quem paga pelo custo de toda essa papagaiada? Quanto custou a sessão que definiu o nome Legalidade? Quanto custou trocar as placas, naquela época? Quanto custou pra repetir o serviço, agora? A placa com o nome original (Castelo Branco) é a mesma ou foi feita nova? Pior que corrupção, é ver nosso dinheiro ir pelo ralo, em casos desse tipo.
Maga 26/09/2018 11h20min
Muito bom.nLegalidade perdeu sentido quando, por exemplo, Dilma lutou para que Jango ( vice de Janio) assumisse a presidência quando Janio renunciou, mas, foi contra o vice dela assumir a presidência quando ela sofre o impeachment... Para um vale a lei e para o outro não?