Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de agosto de 2018.
Dia do Maçom.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Igreja Católica

Alterada em 20/08 às 20h28min

Em carta, papa Francisco condena 'atrocidades' de casos de pedofilia nos EUA

Francisco disse que os católicos devem se envolver em qualquer esforço para erradicar o abuso

Francisco disse que os católicos devem se envolver em qualquer esforço para erradicar o abuso


VINCENZO PINTO/AFP/JC
Estadão Conteúdo
O papa Francisco publicou uma carta aos católicos de todo o mundo condenando as "atrocidades" cometidas por padres pedófilos na Pensilvânia, EUA. Investigações apontam que mais de 300 padres cometeram abusos sexuais contra mais de 1.000 crianças.
Francisco pediu perdão pela dor sofrida pelas vítimas e disse que os católicos devem se envolver em qualquer esforço para erradicar o abuso e seu acobertamento. "Não mostramos nenhum cuidado com os pequenos; nós os abandonamos". O Vaticano publicou a carta antes da viagem do papa à Irlanda neste fim de semana.
Nesta segunda-feira (20), um homem testemunhou na Suprema Corte da Pensilvânia que foi molestado repetidamente por um padre quando adolescente. A vítima afirmou que a carta do papa Francisco divulgada hoje não oferece soluções para combater o abuso sexual de crianças por padres.
O relatório do grande júri divulgado na semana passada diz que mais de 300 "padres predadores" abusaram de mais de 1.000 crianças durante muitas décadas e os bispos falharam "repetidamente" em proteger seus rebanhos ou punir os estupradores.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia