Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de agosto de 2018.
Dia do Maçom.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Tradicionalismo

Edição impressa de 20/08/2018. Alterada em 19/08 às 22h14min

Acampamento Farroupilha começa a tomar forma

Montagem do piquete Cusco Amigo deve ser finalizada até o final da semana

Montagem do piquete Cusco Amigo deve ser finalizada até o final da semana


MARCELO G. RIBEIRO/JC
A preparação para o Acampamento Farroupilha já está a todo vapor no parque Harmonia, em Porto Alegre. Desde sábado passado, a estrutura está tomando forma, com a montagem dos galpões - que abrigam, além de piquetes, bares, lojas e a administração do parque. As redes elétrica e hidráulica também estão sendo instaladas. De acordo com a prefeitura da Capital, a previsão é de que tudo esteja pronto até o dia 2 de setembro. Neste ano, 353 entidades - entre piquetes, Centros de Tradições Gaúchas e Departamentos de Tradições Gaúchas - participarão do evento.
Pelo segundo ano consecutivo, o Acampamento Farroupilha não contará com recursos da prefeitura. Para arcar com os gastos, os proprietários dos piquetes organizaram, durante o ano todo, jantares e rifas, a fim de acumular os recursos necessários. O patrão do piquete Cusco Amigo, Paulo Roberto Machado, conta que, mesmo com o corte no investimento, não houve problemas no ano passado. "Teve um primeiro impacto, alguns serviços que eram realizados pela prefeitura deixaram de ser. O MTG (Movimento Tradicionalista Gaúcho) ficou encarregado, vai ser o segundo ano assim. Apesar de algumas diferenças, deu tudo certo", explica. Para se inscrever, cada piquete teve de pagar uma taxa de R$ 500,00. O presidente do MTG, Nairo Callegaro, estima um custo de R$ 2 milhões - metade captado via patrocínios e metade com geração de receita no próprio acampamento.
Mesmo com a abertura oficial marcada para o dia 7 de setembro, com a chegada da Chama Crioula, o acampamento já recebia visitantes na tarde de ontem. Neste ano, a chama foi acesa em Iraí, no Norte do Estado, seguindo a tradição, que envolve lugares significativos da Revolução Farroupilha. O tema desta edição será o Tropeirismo, sobre o qual todos os piquetes devem desenvolver seus projetos culturais. Segundo Callegaro, a programação está sendo planejada a fim de proporcionar momentos de cultura e entretenimento para diferentes perfis. "Haverá programação artística no palco central, com música e dança. Para as crianças, desenvolveremos a Ciranda Escolar, com oficinas e atividades culturais. Também realizaremos bailes e rodeio", explica. O encerramento do Acampamento Farroupilha será no dia 20 de setembro, com a extinção da Chama Crioula.
A Secretaria Municipal da Cultura foi responsável pela inscrição dos piquetes, e a Diretoria de Promoção Turística da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico fará a operação do serviço de informações aos visitantes. No ano passado, 30 mil turistas, de dez diferentes nacionalidades, receberam informações sobre a cidade e participaram de oficinas de gastronomia e de costumes gauchescos, realizadas em parceria com os piquetes e o MTG. A expectativa para este ano é de 40 mil turistas nacionais e estrangeiros. São esperados mais de 1 milhão de visitantes durante o acampamento.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia