Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de julho de 2018.
Feriado em São Paulo - Revolução Constitucionalista.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Relações internacionais

Alterada em 09/07 às 15h01min

Brasileiros são presos no Peru acusados de atacar quartel boliviano

Agência Brasil
Três brasileiros foram presos no Peru, no último sábado (7), acusados de terem participado de uma ousada ação criminosa na Bolívia, onde bandidos invadiram um quartel da Polícia Nacional e roubaram nove fuzis, cinco pistolas e munição.
Junto com os brasileiros foram detidos dois bolivianos e um peruano. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Acre, os seis integram uma organização criminosa que planejava usar as armas bolivianas para assaltar um banco no Peru. O dinheiro obtido no assalto seria usado para financiar outras atividades ilícitas às quais a organização se dedica, como o tráfico internacional de drogas.
Quatro dos nove fuzis roubados na Bolívia foram apreendidos com os seis criminosos presos em Puerto Maldonado, na tríplice fronteira entre Brasil, Peru e Bolívia. A polícia peruana chegou aos seis criminosos a partir de uma ação conjunta que reuniu autoridades em segurança pública dos três países. Além da inteligência policial acriana, a Polícia Federal (PF) brasileira também colaborou para a identificação dos criminosos.
O quartel assaltado no dia 16 de junho fica na cidade de Porvenir, no distrito de Pando, próximo à fronteira com o Brasil e o Peru. Segundo o Ministério Público da Bolívia, o grupo armado roubou nove fuzis chineses AK-56, cinco pistolas Taurus PT-24/7 e carregadores. Durante a ação, soldados bolivianos foram feridos a tiros.
Dois dias depois do ataque ao quartel, militares bolivianos prenderam o brasileiro Odelio Becerra da Costa. Encontrado em um imóvel de Cobija, cidade boliviana poucos quilômetros distante de Porvenir, Costa portava uma pistola de uso exclusivo das forças militares bolivianas. A pedido do Ministério Público, que temia a fuga do brasileiro, Costa permanece detido, em caráter preventivo, na unidade penal de segurança máxima Chonchocoro, situada na região metropolitana de La Paz.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia