Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de junho de 2018.
Dia da Telefonista.

Jornal do Comércio

Geral

CORRIGIR

Assistência social

Notícia da edição impressa de 18/06/2018. Alterada em 18/06 às 08h32min

Asilo Padre Cacique enfrenta crise financeira

Abrigo de idosos precisa de doações de produtos básicos e dinheiro para se manter

Abrigo de idosos precisa de doações de produtos básicos e dinheiro para se manter


MARCOS NAGELSTEIN//ARQUIVO/JC
Sofia Schuck
Um dos asilos mais populares do Rio Grande do Sul completa 120 anos amanhã, mas sem clima de festa. Não é exagero: o Padre Cacique, abrigo para idosos localizado em Porto Alegre, precisa, urgentemente, de doações de produtos essenciais e de recursos financeiros para continuar a atender seus 128 moradores. 
A instituição opera, hoje, com déficit mensal de R$ 332,7 mil, que chegou a ser ainda maior com a escassez de recursos no ano passado. Esta dificuldade vem sendo provocada pela crescente queda das doações. A ajuda da população e de empresas cobre 70% do suprimento de alimentos e demais itens, como fraldas geriátricas. A situação é considerada uma das mais graves da história do asilo.
Os administradores apontam que, se o quadro continuar a se agravar, o funcionamento da casa de idosos pode ficar comprometido. Para piorar, a greve dos caminhoneiros afetou o fluxo de doação de alimentos, que caiu muito em maio, inviabilizando o ingresso de novos moradores. 
O principal motivo para a queda nas doações seria a falta de conhecimento sobre as formas que as pessoas podem colaborar. Parte dessa desinformação é gerada pelos cortes em campanhas de divulgação. A crise econômica do País também é um dos motivos apontados para a escassez de contribuições por parte da população.
O gasto mensal por idoso é estimado em R$ 4,1 mil, sem contar outros custos para gerir o asilo. "A nova gestão está tentando recuperar a parte financeira, que ficou no vermelho devido à redução nas doações. Temos um alto custo com funcionários, energia, água e manutenção do local", explica o assessor Murilo Mauss.
Na sexta-feira, um alento aos moradores do Padre Cacique: o Ministério do Desenvolvimento Social anunciou a doação de leite em pó por um ano à instituição, atenuando um pouco a situação do asilo.

Os itens mais demandados

Café

Medicamentos básicos (dipirona, paracetamol, omeprazol)

Fraldas

Enxaguante bucal

Sabão em pó

Água sanitária

Sabonete líquido

Amaciante de roupa

Esponjas para banho

Aparelhos de barbear

Xampu

Condicionador

Hidratantes

Como doar?

Entrega das doações: na sede da instituição, na avenida Padre Cacique, 1.178, em Porto Alegre (quase em frente ao estádio Beira-Rio)
Telefone: (51) 32233-7571
Horários para levar doações: segunda a sexta-feira, das 7h às 20h
Contribuições em dinheiro podem ser feitas pela internet ou via depósito bancário, no valor mínimo de R$ 5,00. Informações no site www.asilopadrecacique.org.br
 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia