Sandro, CEO da Ventiur: Sandro, CEO da Ventiur: "fazemos de boas ideias um empreendimento" Foto: /NAGANE FREY/Especial/JC

Aceleradora abre novas vagas na Serra e no Vale

Ventiur funda grupos de aceleração no Vale do Sinos e na Serra

Com a ideia de apoiar empreendedores com mentorias e conexões de negócios, a Ventiur iniciou nas duas primeiras semanas de outubro um novo ciclo de aceleração de startups na Serra Gaúcha e no Vale do Sinos. No polo TecnoUCS, em Caxias do Sul, está sendo criada a oitava turma de aceleração, e no Tecnosinos, em São Leopoldo, a nona turma. Em cada cidade, cinco startups serão escolhidas para incubação. Também há um grupo específico de agronegócios, que está iniciando a sua terceira turma no Tecnosinos.
Segundo o idealizador e CEO da Ventiur, Sandro Cortezia, 52 anos, os eventos são uma boa oportunidade de os empresários e até mesmo os curiosos conhecerem a aceleradora. "Muitas vezes, as pessoas ouvem falar de startup e de novos negócios e não têm ideia do que é isso. Nós somos um meio e uma oportunidade de conhecer, de entender e de se aproximar. A gente está à disposição para mentorar, ensinar e trabalhar junto para abranger ainda mais essa área", declara. Na entrevista a seguir, o CEO explica como funciona uma aceleradora.
GeraçãoE - Qual a função de uma aceleradora?
Sandro Cortezia - Uma aceleradora vem com o propósito de conduzir um processo de aceleração, fazer de boas ideias um empreendimento que gere conhecimento, experiência, credibilidade, confiança, cultive inovação e, por fim, traga a meritocracia para um negócio.
GE - Quais as vantagens financeiras da aceleradora?
Sandro - A Ventiur ganha uma participação do crescimento da startup. Temos como slogan "propósitos e resultados", em que a gente compartilha essa ideia. Tornamos um sonho em um propósito e, se futuramente ele valorizar, compartilhamos os resultados. Normalmente, isso representa de 5% a 10% do valor da empresa.
GE - Como são escolhidas as startups?
Sandro - Nós temos um time que faz todo o processo de apoio e seleção das startups. Pessoas que já vêm com uma carga de conhecimento e que estão se especializando ainda mais nisso. Mas quem define a startup que vai entrar na incubadora e que vai receber o investimento é o investidor.
GE - Quem são os investidores?
Sandro - Nós temos mais de 100 investidores e uma variedade de perfis, mas no geral são pessoas que já têm uma vida financeira consolidada.
GE - E os ganhos e perdas?
Sandro - Até hoje ninguém perdeu dinheiro conosco. Em um recente levantamento observamos que a Ventiur investiu mais de R$ 5 milhões e temos uma valorização de portfólio atual estimado em R$ 180 milhões, o que representa até 36 vezes o valor investido.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio