Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Esportes

- Publicada em 06 de Maio de 2022 às 17:57

Hamilton ameaça não correr o GP de Miami se não puder usar suas joias

Durante a entrevista, Hamilton usava três relógios, oito anéis, quatro correntes e dois pares de brincos, além de um piercing no nariz

Durante a entrevista, Hamilton usava três relógios, oito anéis, quatro correntes e dois pares de brincos, além de um piercing no nariz


CHANDAN KHANNA/AFP/JC
Lewis Hamilton ameaçou não participar do GP de Miami, neste final de semana, em protesto contra o regulamento da FIA que proíbe que pilotos usem acessórios como piercings, brincos e correntes nas corridas.
Lewis Hamilton ameaçou não participar do GP de Miami, neste final de semana, em protesto contra o regulamento da FIA que proíbe que pilotos usem acessórios como piercings, brincos e correntes nas corridas.
"Se eles me impedirem, que assim seja. Temos um piloto reserva, então estamos prontos e preparados", disse o heptacampeão durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira (6), se referindo a Stoffel Vandoorne ou Nyck de Vries. "De qualquer forma, há muito o que fazer nesta cidade", completou.
Durante a entrevista, Hamilton ostentava três relógios, oito anéis, quatro correntes e dois pares de brincos, além de um piercing no nariz. Neste ano, a FIA decidiu reforçar a regra de 2004, que proíbe que pilotos usem acessórios como estes em corridas, mas que nunca foi efetivamente fiscalizada.
A FIA justifica que "a presença de joias pode retardar, devido ao risco de 'enroscar', a remoção emergencial de equipamentos de segurança do motorista, como capacete, balaclava e macacão. No caso em que imagens médicas são necessárias para informar o diagnóstico após um acidente, a presença de joias no corpo pode causar complicações e atrasos significativos".
Hamilton chegou a dizer que estaria "disposto a assinar uma renúncia" para "tirar a responsabilidade" do órgão regulador do esporte, caso houvesse algum problema de segurança relacionado a suas joias.
Para o piloto da Mercedes, a proibição é uma volta ao passado. "É um retrocesso se você pensar nos passos que estamos dando como esporte e nas questões e causas mais importantes em que precisamos nos concentrar. Acho que fizemos grandes avanços como esporte e isso é uma coisa muito, muito pequena."
"Estou há 16 anos no esporte. Uso joias há 16 anos. No carro, só uso os brincos e o piercing no nariz, que não dá nem para remover, então desnecessário entrarmos nessa briga. É sobre individualidade e ser quem você é. Temos peixes maiores para fritar, coisas maiores para fazer, mais impacto para causar, então acho que é realmente onde o foco deve estar."
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO