Porto Alegre, sexta-feira, 03 de dezembro de 2021.
Porto Alegre,
sexta-feira, 03 de dezembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Campeonato Brasileiro

- Publicada em 02/12/2021 às 20h10min.

De virada, Galo vence o Bahia e é campeão brasileiro após 50 anos

Jogadores do galo comemoraram a virada e o título na Arena Fonte Nova

Jogadores do galo comemoraram a virada e o título na Arena Fonte Nova


PEDRO SOUZA/ATLÈTICO-MG/JC
Deivison Ávila
Finalmente o torcedor do Atlético-MG soltou o grito de é campeão. A última conquista do Campeonato Brasileiro havia sido em 1971. O confronto desta quinta-feira (2), diante do Bahia, em Salvador, não foi um jogo fácil. Precisando pontuar para fugir do rebaixamento, o tricolor baiano vendeu cara a derrota. Após marcar duas vezes, os donos da casa desandaram, sofreram a virada e acabaram perdendo por 3 a 2. O resultado deu o título aos mineiros com duas rodadas de antecedência. 
Finalmente o torcedor do Atlético-MG soltou o grito de é campeão. A última conquista do Campeonato Brasileiro havia sido em 1971. O confronto desta quinta-feira (2), diante do Bahia, em Salvador, não foi um jogo fácil. Precisando pontuar para fugir do rebaixamento, o tricolor baiano vendeu cara a derrota. Após marcar duas vezes, os donos da casa desandaram, sofreram a virada e acabaram perdendo por 3 a 2. O resultado deu o título aos mineiros com duas rodadas de antecedência. 
O primeiro tempo foi bastante equilibrado na Arena Fonte Nova. Foram cinco finalizações para cada lado. O Galo ficou mais tempo com a bola, chegando 75% do tempo, mesmo assim, o time de Cuca não conseguiu romper a marcação criada por Guto Ferreira. Das cinco chegadas do Atlético, quatro foram em chutes de fora da área. No mais perigoso, Danilo Fernandes fez boa defesa em chute do atacante Keno.
A etapa final foi eletrizante. Embalado pela fanática torcida, o Bahia abriu o marcador aos 16 minutos: após cobrança de escanteio, Luiz Otávio subiu mais alto e cabeceou com estilo para encobrir o goleiro Everson. E o Tricolor de Aço ampliou o placar quatro minutos depois. Gilberto desviou cruzamento rasteiro de Matheus Bahia e fez o 2 a 0.
Só que o Galo não é o líder isolado do Brasileirão à toa. Em dois minutos, o time de Cuca empatou o jogo. Aos 26, depois de Sasha ser derrubado na entrada da área, Hulk cobrou o pênalti e marcou o primeiro. Dois minutos depois, Keno recebeu na entrada da área, cortou para dentro e marcou um belo gol.
Desorientado, os baianos recuaram demais e o Atlético chegou ao terceiro. Aos 32, Keno, mais uma vez, recebeu na entrada da área e acertou um chute com perfeição para colocar o líder na frente e decretar o título nacional.
Depois da longa espera de 50 anos, o Galo fez a festa na Arena Fonte Nova. E os números comprovam a eficiência dos mineiros nesta edição do Brasileiro. Os comandados de Cuca têm a melhor defesa, o segundo melhor ataque, o artilheiro isolado, Hulk com 18 gols, além de um elenco recheado de bons jogadores e uma campanha quase que perfeita no returno. Em 17 jogos, foram 12 vitórias, três empates e apenas duas derrotas.
FICHA TÉCNICA
Bahia: Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Mugni (Daniel), Rossi, Rodriguinho (Ronaldo) e Raí Nascimento (Juan Ramírez); Gilberto (Rodallega). Técnico: Guto Ferreira.
Atlético-MG: Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Tchê Tchê, Zaracho (Igor Rabello) e Nacho (Eduardo Sasha); Hulk, Vargas (Nathan) e Keno (Dodô). Técnico: Cuca.
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (FIFA/SP).
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO