Porto Alegre, domingo, 18 de julho de 2021.
Porto Alegre,
domingo, 18 de julho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Campeonato Brasileiro

- Publicada em 22h40min, 18/07/2021.

Inter bate o Juventude e encerra jejum de vitórias

Depois de 12 jogos sem balançar as redes, Galhardo marcou o único gol da partida

Depois de 12 jogos sem balançar as redes, Galhardo marcou o único gol da partida


RICARDO DUARTE/INTER/JC
Deivison Ávila
O Inter pôs fim ao jejum de oito jogos sem vitória no Beira-Rio. Na noite fria deste domingo (18), o Colorado recebeu o Juventude, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, e superou o time da Serra gaúcha por 1 a 0. O triunfo é o primeiro, em casa, na competição. E o resultado serve como motivação para a próxima quinta-feira, quando o Inter receberá o Olimpia, do Paraguai, pelo jogo da volta das oitavas de final da Libertadores. Na ida, empate sem gols.
O Inter pôs fim ao jejum de oito jogos sem vitória no Beira-Rio. Na noite fria deste domingo (18), o Colorado recebeu o Juventude, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, e superou o time da Serra gaúcha por 1 a 0. O triunfo é o primeiro, em casa, na competição. E o resultado serve como motivação para a próxima quinta-feira, quando o Inter receberá o Olimpia, do Paraguai, pelo jogo da volta das oitavas de final da Libertadores. Na ida, empate sem gols.
O time de Diego Aguirre dominou os primeiros 20 minutos da partida, mas não marcou. A primeira chance saiu logo aos seis minutos: Vitor Mendes errou a tentativa de desarme, Thiago Galhardo encontrou Taison livre na área do Ju, mas o camisa 10 chutou para fora. Aos 17, Galhardo subiu mais alto que a defesa e tocou de cabeça para Taison que saiu na cara do goleiro, mas Marcelo Carné fez a defesa. No lance seguinte, Taison mais uma vez finalizou, só que para fora.
Na segunda metade da etapa inicial, o time da Serra passou a ficar mais com a bola e, aos 33, Wescley estava marcando um belo gol olímpico, mas o zagueiro Rafael Forster tocou antes na bola, com a mão. O juiz tinha validado o gol, mas chamado pelo VAR, voltou atrás e anulou. Aos 37, após bola levantada na área, Paulinho Boia se antecipou a Heitor e cabeceou com perigo.
O Colorado voltou para a etapa final com Palacios na vaga de Caio Vidal e Mauricio na de Patrick. E no Ju, Elton saiu machucado e foi substituído por Marcos Vinicios. Mas o que mais mudos nos donos da casa foi o comportamento. Mais interessado e ligado, o Inter abriu o placar aos cinco minutos: Heitor cruzou com perfeição e Galhardo cabeceou sem chances para Carné, encerrando um jejum de 12 jogos sem marcar.
Aos dez minutos, Taison quase ampliou: Edenilson fez um lindo passe para Galhardo, que tocou de lado, tudo de primeira, mas o camisa 10 parou novamente em Carné. Após sofrer o gol, o Juventude foi atrás do prejuízo. Aos 23, Marcos Vinicios passou por Moisés com um belo drible e cruzou rasteiro, mas Bruno Méndez afastou o perigo. Dois minutos depois, Cuesta afastou mal e a bola caiu nos pés de Marcos Vinicios. Ele arriscou de longe, a bola desviou em Lindoso e quase enganou Daniel.
Só que aos 33, uma expulsão freou a reação do Ju. O árbitro foi chamado pelo VAR para revisar um lance e viu uma cotovelada de Guilherme Castilho em Palacios. Só que mesmo com um homem a menos, os visitantes passaram a controlar a partida, mas faltou competência para, ao menos, chegar ao empate. Sendo assim, a vitória no Beira-Rio finalmente chegou no Brasileirão. 
Inter 1 Daniel; Heitor, Bruno Méndez, Víctor Cuesta e Paulo Victor (Moises); Lindoso, Caio Vidal (Carlos Palacios), Edenílson (Johnny), Taison (Yuri Alberto) e Patrick (Maurício); Thiago Galhardo. Técnico: Diego Aguirre.
Juventude 0 Marcelo Carné; Michel, Vitor Mendes, Rafael Forster e William Matheus; Matheus Jesus (Jadson), Elton (Marcos Vinicios), Guilherme Castilho; Wescley (Chico); Matheus Peixoto (Capixaba) e Paulinho Boia (Fernando Pacheco). Técnico: Marquinhos Santos.
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (FIFA/PR).
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário