Porto Alegre, domingo, 30 de maio de 2021.
Porto Alegre,
domingo, 30 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Campeonato Brasileiro

- Publicada em 22h39min, 30/05/2021. Atualizada em 22h46min, 30/05/2021.

Em estreia frustrante, Inter vacila no fim e só empata com Sport no Brasileirão

Com lances polêmicos e oscilação dentro de campo, placar de 2 a 2 amplia clima tenso em torno do Beira-Rio

Com lances polêmicos e oscilação dentro de campo, placar de 2 a 2 amplia clima tenso em torno do Beira-Rio


RICARDO DUARTE/INTER/JC
Igor Natusch
O clima não anda dos melhores no Beira-Rio. A esperança colorada era de vencer o Sport, em casa, na abertura do Campeonato Brasileiro - o que, entre outras coisas, daria um pouco mais de respaldo ao trabalho de Miguel Ángel Ramírez. A vitória esteve próxima, mas o Inter voltou a oscilar, vacilou na reta final, e acabou cedendo um desagradável empate em 2 a 2, na noite deste domingo (30). 
O clima não anda dos melhores no Beira-Rio. A esperança colorada era de vencer o Sport, em casa, na abertura do Campeonato Brasileiro - o que, entre outras coisas, daria um pouco mais de respaldo ao trabalho de Miguel Ángel Ramírez. A vitória esteve próxima, mas o Inter voltou a oscilar, vacilou na reta final, e acabou cedendo um desagradável empate em 2 a 2, na noite deste domingo (30). 
A verdade é que o começo de jogo trouxe um Inter interessado, vibrante, colocando pressão. Disposto a tirar do caminho a instabilidade dos últimos jogos, que provocaram protestos da torcida no fim de semana. O resultado veio logo: aos 16 min, Caio Vidal foi derrubado por Sander, dentro da área. Pênalti, que Edenilson cobrou com a eficiência habitual: Colorado na frente do placar.
A superioridade colorada seguiu por alguns minutos, mas em seguida arrefeceu. Marcando mais forte, o Sport começou a recuperar a bola com frequência, muitas vezes perto da área do Inter. Em um desses momentos, aos 35 mins, Lomba salvou duas vezes no mesmo lance – primeiro em cabeceio de Thiago Neves e, depois, em um chute à queima-roupa de Rafael Thyere.
Mas bastou que os donos da casa acelerassem um pouco o ritmo para fazer o segundo. Aos 43, a cobrança de escanteio encontrou Rodrigo Lindoso, mais alto que todo mundo: cabeceio firme, fora do alcance de Mailson, e 2 a 0 no placar.
O jogo, a essa altura, parecia resolvido. Aos 8 min da segunda etapa, Yuri Alberto acertou a trave, em jogada de imposição pela direita. A sensação era de que o terceiro gol colorado era questão de tempo. Mas o time de Recife encontrou uma sobrevida aos 15 min, quando Thiago Neves tentou fazer uma jogada de calcanhar dentro da área e a bola bateu no braço de Maurício. O próprio Thiago Neves bateu a penalidade para descontar.
Ainda assim, o jogo não parecia especialmente perigoso para os donos da casa. Porém, a equipe foi perdendo vibração dentro de campo - e o Sport, mesmo sem tanta qualidade, foi chegando. Maxwell teve pelo menos três boas chances depois dos 30 minutos, algumas delas interrompidas de forma providencial por Lomba.
Aos 40 min, veio o castigo para o recuo colorado. Após uma ofensiva do Leão, a bola sobrou para André. O ex-Grêmio, reestreando pelo clube pernambucano, mandou para as redes. Quase quatro minutos depois, após longa inspeção, o árbitro de vídeo confirmou o gol de empate.
Ainda houve muita reclamação colorada nos descontos, quando um gol de Galhardo foi anulado de forma duvidosa, sob alegação de que a bola saiu pela linha de fundo. Seja como for, o empate indesejado persistiu até o fim. Clima pesado para a estreia na Copa do Brasil, quinta-feira que vem, contra o Vitória, em Salvador.
INTER (2) - Marcelo Lomba; Saravia, Lucas Ribeiro, Cuesta e Moisés; Rodrigo Lindoso, Edenilson (Nonato), Taison (Palacios), Caio Vidal (Patrick) e Maurício (Praxedes); Yuri Alberto (Thiago Galhardo). Técnico: Miguel Ángel Ramírez.
SPORT (2) - Mailson; Hayner, Rafael Thyere, Sabino e Sander (Marquinhos); Marcão, Júnior Tavares, Ricardinho (Zé Welison), Thiago Neves (Gustavo Oliveira) e Paulinho Moccelin (Maxwell); Mikael (André). Técnico: Umberto Louzer.
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário