Porto Alegre, sexta-feira, 21 de maio de 2021.
Dia Mundial do Desenvolvimento Cultural.
Porto Alegre,
sexta-feira, 21 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Campeonato Gaúcho

- Publicada em 15h00min, 21/05/2021.

Grenal 432: hegemonia do Grêmio x retomada do protagonismo do Inter

No domingo, às 16h, Arena será o palco do clássico Grenal na decisão do Campeonato Gaúcho 2021

No domingo, às 16h, Arena será o palco do clássico Grenal na decisão do Campeonato Gaúcho 2021


/MARCELO OLIVEIRA/AFP/JC
Deivison Ávila
Neste domingo (23), às 16h, Grêmio e Inter entram em campo, na Arena, para definir o campeão gaúcho de 2021. Mais do que uma taça no armário e uma faixa no peito dos vencedores, o Grenal 432 coloca em jogo a hegemonia tricolor nos últimos três anos, diante de uma busca colorada pela retomada do protagonismo estadual.
Neste domingo (23), às 16h, Grêmio e Inter entram em campo, na Arena, para definir o campeão gaúcho de 2021. Mais do que uma taça no armário e uma faixa no peito dos vencedores, o Grenal 432 coloca em jogo a hegemonia tricolor nos últimos três anos, diante de uma busca colorada pela retomada do protagonismo estadual.
Em números, a vantagem em clássicos, nos últimos anos, é esmagadora para o lado azul. A última derrota do Grêmio em casa foi em 2014, quando Rafael Moura marcou duas vezes na vitória colorada por 2 a 1. Desde lá, o Tricolor nunca mais perdeu em seus domínios. Ao todo, foram 32 enfrentamentos, com 13 vitórias gremistas, oito coloradas e 11 empates.
Após a vitória no jogo de ida, de virada, por 2 a 1 no Beira-Rio, o time comandado por Tiago Nunes precisa apenas de um empate para conquistar o tetracampeonato, algo que não ocorre desde 1988. Para alcançar mais este feito, o time titular foi preservado neste meio de semana na Copa Sul-Americana.
Tiago Nunes não deve inventar muito para o confronto de volta. A tendência é de que Thiago Santos volte à equipe. Ele não atuou na vitória por 2 a 1, fora de casa, pois sentiu um problema muscular na coxa esquerda contra o Lanús. O principal e único mistério pode ser a presença de Kannemann. O zagueiro argentino passou por um procedimento no quadril e, talvez, fique à disposição ou, ao menos, no banco de reservas.
Do lado vermelho, o técnico Miguel Ángel Ramírez vive sua primeira instabilidade no comando do Inter. Após tropeços na Libertadores e derrotas nos dois Grenais disputados sob seu comando, o espanhol começou a ter algumas convicções questionadas. Além disso, a pressão da torcida por um título, algo que não ocorre desde 2016, é gigantesca.
A última taça erguida pelo Colorado foi o Gauchão, sob o comando de Argel Fuchs, com duas vitórias sobre o Juventude. Em seguida, naquele mesmo ano, o Inter trocaria três vezes o comando técnico e protagonizaria a queda para a segunda divisão nacional. No ano seguinte, com Antônio Carlos Zago, perdeu o título para o Novo Hamburgo.
Ramírez deverá mandar a campo uma escalação muito parecida com a que perdeu o primeiro clássico, exceto algumas trocas pontuais, como a saída de Zé Gabriel para a entrada de Lucas Ribeiro. No ataque, Caio Vidal pode ser a novidade em relação à formação no jogo do Beira-Rio.
As finais do Estadual não contam com o gol qualificado. O Grêmio joga por qualquer empate ou nova vitória para chegar ao quarto título consecutivo. Já o Inter precisa vencer por, pelo menos, um gol de diferença para levar à decisão para os pênaltis. Para levantar a taça na casa do maior adversário, o Colorado tem que vencer com dois gols de vantagem.
O Grenal 432 terá a arbitragem de Leandro Vuaden, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Mauricio Silva Penna. Assim como a primeira partida, o jogo decisivo também contará com o árbitro de vídeo.

Prováveis escalações do Grenal 432

Grêmio - Brenno; Rafinha, Geromel, Ruan e Diogo Barbosa; Tiago Santos (Darlan), Matheus Henrique e Maicon; Ferreira, Diego Souza e Léo Pereira.
Inter - Marcelo Lomba; Rodinei (Saravia), Lucas Ribeiro, Víctor Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado, Edenilson e Nonato (Praxedes); Carlos Palacios, Thiago Galhardo e Caio Vidal (Yuri Alberto).
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário