Porto Alegre, domingo, 21 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 21 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Campeonato Brasileiro

- Publicada em 18h05min, 21/02/2021. Atualizada em 18h19min, 21/02/2021.

Flamengo vence de virada e Inter não depende só de si para ser campeão

Com placar de 2 a 1, Flamengo de Diego assume pela primeira vez a liderança do Brasileirão

Com placar de 2 a 1, Flamengo de Diego assume pela primeira vez a liderança do Brasileirão


RICARDO DUARTE/INTER/JC
Igor Natusch
Quis o destino que, em uma competição que não prevê fases decisivas em sua fórmula, Flamengo e Inter fizessem, na penúltima rodada, um jogo em tudo igual a uma final de campeonato. O vencedor, no caso, não saiu com a taça – mas o time carioca, que fez 2 a 1 ontem no Maracanã, tem agora uma vantagem importante para a rodada decisiva do Campeonato Brasileiro, na quinta-feira. Pela primeira vez, o time de Rogério Ceni termina uma rodada na liderança, dois pontos na frente do Colorado – 71 contra 69. Jogando com um a menos durante quase todo o segundo tempo, o Inter mostrou entrega, mas não teve forças para evitar a derrota – e agora vai precisar correr atrás.
Quis o destino que, em uma competição que não prevê fases decisivas em sua fórmula, Flamengo e Inter fizessem, na penúltima rodada, um jogo em tudo igual a uma final de campeonato. O vencedor, no caso, não saiu com a taça – mas o time carioca, que fez 2 a 1 ontem no Maracanã, tem agora uma vantagem importante para a rodada decisiva do Campeonato Brasileiro, na quinta-feira. Pela primeira vez, o time de Rogério Ceni termina uma rodada na liderança, dois pontos na frente do Colorado – 71 contra 69. Jogando com um a menos durante quase todo o segundo tempo, o Inter mostrou entrega, mas não teve forças para evitar a derrota – e agora vai precisar correr atrás.
Para ser campeão, o time gaúcho tem que vencer o Corinthians, no Beira-Rio, e torcer para que o São Paulo não perca para o Flamengo no Morumbi. Um eventual empate em pontos favorece o Colorado, que tem saldo de gols maior. Ou seja, a torcida colorada pode manter a esperança de comemorar o título. O problema é que, agora, o clube não depende só das próprias forças.
Com desfalques no setor defensivo, o Inter optou por duas linhas de quatro jogadores, com Rodrigo Dourado fazendo a proteção aos zagueiros. A ideia era fechar os caminhos e, ao mesmo tempo, sair forte pelos lados com Caio Vidal e Patrick. E a vitória que traria o título começou a se insinuar logo aos 12mins. Em bola alçada na área, Gustavo Henrique puxou a camisa de Yuri Alberto: pênalti. Edenilson bateu e não perdoou. Logo de início, o Colorado tinha o placar a seu favor.
Com o gol, o jogo ganhou contornos claros: o Flamengo com a bola, o Inter trancando todos os caminhos. Um modelo que não dá margem para bobeadas – e no primeiro espaço, aos 29mins, o Mengão marcou. Lançado nas costas de Rodinei, Bruno Henrique foi ao fundo e rolou para trás. Arrascaeta chutou cruzado, e a bola ainda bateu na trave antes de entrar: 1 a 1.
Adiantando a marcação, o Colorado recuperava a bola com frequência, e quase fez o segundo aos 43: o chute de Rodinei, porém, explodiu no travessão. A equipe gaúcha cresceu, e chegou a arriscar uma pressão no final da primeira etapa.
A situação colorada se complicou logo aos 3 mins da etapa final. Em disputa de bola, Rodinei pisou no calcanhar de Filipe Luis, e a arbitragem, após consultar o VAR, optou pela expulsão. Quase imediatamente, Rogério Ceni colocou Pedro em campo, tentando reforçar a pressão. Aos 18mins, o resultado veio: em lançamento de Arrascaeta pela direita, Gabriel surgiu livre e fez o gol da virada.
Coragem, ao Colorado, não faltou. Mesmo com um a menos, chegou a tomar a iniciativa do jogo, criando dificuldades para a defesa flamenguista. Jogando em casa, quem buscava o contra-ataque era o Mengão – nos descontos, Pedro chegou a botar para a rede, mas o juiz anulou por falta na origem do lance. De qualquer modo, o gol que voltaria a deixar o Inter dependendo só de si não veio, e agora será preciso resolver tudo no Beira-Rio – com o ouvido colado no radinho, secando o adversário rubro-negro.
Flamengo x Internacional
Hugo; Isla (Pedro), Gustavo Henrique, Rodrigo Caio (Natan) e Filipe Luis; Gérson, Diego (João Gomes) e Everton Ribeiro; Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabriel (João Lucas). Técnico: Rogério Ceni.
Marcelo Lomba; Rodinei, Lucas Ribeiro, Zé Gabriel e Moisés; Rodrigo Dourado (Johnny); Caio Vidal (Thiago Galhardo), Edenilson, Praxedes (Heitor) e Patrick (Maurício); Yuri Alberto (Peglow). Técnico: Abel Braga.
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Comentários CORRIGIR TEXTO