Porto Alegre, quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021.
Dia do Atleta Profissional.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mundial de Clubes

- Publicada em 19h32min, 10/02/2021.

Final do Mundial tem Bayern com muito a perder e Tigres em busca de glória

Atacante francês Gignac é a principal arma do Tigres para tentar surpreender o Bayern

Atacante francês Gignac é a principal arma do Tigres para tentar surpreender o Bayern


KARIM JAAFAR/AFP/JC
Bayern de Munique e Tigres se enfrentam nesta quinta-feira (11), às 15h, com transmissão do canal SporTV, na final do Mundial de Clubes, por um mesmo e claro objetivo: o título. Mas o sentimento do que representa a conquista para cada um dos times envolvidos é diferente, assim como a perspectiva de uma eventual derrota na decisão do torneio no Catar.
Bayern de Munique e Tigres se enfrentam nesta quinta-feira (11), às 15h, com transmissão do canal SporTV, na final do Mundial de Clubes, por um mesmo e claro objetivo: o título. Mas o sentimento do que representa a conquista para cada um dos times envolvidos é diferente, assim como a perspectiva de uma eventual derrota na decisão do torneio no Catar.
Para os mexicanos, que colocaram uma equipe na final do torneio pela primeira vez na história, a taça sobre o atual campeão europeu seria a glória máxima não só do time de Monterrey, mas de todo o futebol de clubes do país.
Por outro lado, para os bávaros, ainda que o título seja motivo para comemorar, há outras metas mais importantes na temporada. E as dificuldades logísticas enfrentadas na disputa da competição no Oriente Médio podem atrapalhar uma sequência que tem, daqui a duas semanas, compromisso pela Champions League.
Em um calendário normal, o Bayern viajaria para o Mundial sabendo que os jogos no Mundial marcariam o fim da primeira metade da temporada. Isso porque na Alemanha, por conta do inverno rigoroso, a Bundesliga para por cerca de três semanas no início de cada ano e volta apenas no fim de janeiro.
Mesmo que a ida ao Catar desgastasse o elenco, haveria tempo para descanso entre a volta da viagem e a retomada da liga nacional. Mas a pandemia tratou de espremer datas e dificultar a vida de clubes que têm muitos torneios para jogar. Assim como o Palmeiras, que enfrenta uma maratona com os vários compromissos nacionais e internacionais, o Bayern também se encontra em meio a um turbilhão de partidas seguidas.
Antes de viajar para o Mundial, a equipe do técnico Hansi Flick enfrentou o Hertha Berlim, no último dia 5, pela Bundesliga. Logo após a vitória por 1 a 0, a delegação alemã se dirigiu ao aeroporto.
Além dos dois compromissos pelo Mundial, o clube alemão já volta a entrar em campo pela Bundesliga na próxima segunda-feira (15), contra o Arminia Bielefeld. Depois, enfrenta o Eintracht Frankfurt e, no próximo dia 23, tem o jogo de ida das oitavas de final da Champions, diante da Lazio. Este sim um confronto de grande importância na visão dos alemães.
Os mexicanos, por sua vez, nada têm a ver com as preocupações dos bávaros. As dificuldades enfrentadas pelo adversário na viagem, inclusive, poderão ser um trunfo na busca pelo título para o México e que não sai das mãos dos europeus desde 2013.
Na ocasião, o próprio Bayern conquistou a taça e iniciou uma sequência de sete edições consecutivas com vitória dos europeus. Caso confirme o triunfo sobre o Tigres, o clube da Baviera estabelecerá um recorde na história do torneio.
Nunca um continente foi campeão de oito edições seguidas. Os sul-americanos, nas décadas de 1970 e 1980, chegaram a sete títulos, mesma sequência da marca atual conseguida pelo futebol da Europa. A oportunidade de enfrentar um gigante como o Bayern e encerrar a hegemonia europeia no Mundial tem tirado o sono dos mexicanos, que sonham em fazer história.
Comentários CORRIGIR TEXTO