Porto Alegre, segunda-feira, 08 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 08 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mundial de Clubes

- Publicada em 20h16min, 08/02/2021.

Com queda precoce do Palmeiras, sul-americanos voltam a decepcionar no Mundial

Palmeiras protagonizou a primeira derrota de um time sul-americano para um mexicano no torneio

Palmeiras protagonizou a primeira derrota de um time sul-americano para um mexicano no torneio


KARIM JAAFAR/AFP/JC
A derrota do Palmeiras para o Tigres, no domingo (7), marcou mais um tropeço precoce dos times sul-americanos no Mundial de Clubes da Fifa. É a terceira vez nas últimas cinco edições do campeonato que um time do continente sofre a queda ainda na fase semifinal. Ou a quinta vez nas últimas dez disputas do torneio internacional.
A derrota do Palmeiras para o Tigres, no domingo (7), marcou mais um tropeço precoce dos times sul-americanos no Mundial de Clubes da Fifa. É a terceira vez nas últimas cinco edições do campeonato que um time do continente sofre a queda ainda na fase semifinal. Ou a quinta vez nas últimas dez disputas do torneio internacional.
Antes do revés do Palmeiras por 1 a 0, no Catar, o argentino River Plate decepcionou em 2018, ao ser eliminado nos pênaltis pelo modesto Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos. Dois anos antes, o colombiano Atlético Nacional caiu diante do Kashima Antlers, do Japão.
As duas quedas anteriores foram protagonizadas por brasileiros. Em 2013, o Atlético Mineiro foi derrotado por 3 a 1 pelo Raja Casablanca, do Marrocos. A derrota mais inesperada, por ser a primeira de um brasileiro numa semifinal, foi a do Inter diante do Mazembe, da República Democrática do Congo, pelo placar de 2 a 0, em 2010.
Uma equipe da América do Sul não levanta o troféu do Mundial desde 2012, quando o Corinthians bateu o Chelsea por 1 a 0, resultado que se tornou exceção diante dos revezes do continente antes mesmo da final. Um ano antes, o Santos levou 4 a 0 do Barcelona, sem qualquer chance.
Já em 2017, o Real Madrid dominou o Grêmio e, em 2019, na última edição antes da atual, o Flamengo chegou a levar o favorito Liverpool para a prorrogação, porém acabou caindo por 1 a 0 na decisão.
Nas 17 edições do Mundial sob organização da Fifa, o Brasil foi campeão por quatro vezes: com o Inte, sobre o Barcelona, em 2006; o São Paulo, sobre o Liverpool, em 2005; e o próprio Corinthians, em 2012 e também logo na primeira edição com a chancela da entidade mundial, em 2000, em confronto nacional com o Vasco na final.
Na atual edição, a novidade protagonizada pelo Palmeiras foi a primeira queda de um sul-americano diante de um rival mexicano, que disputará a final pela primeira vez. O adversário será o Bayern de Munique, que derrotou o egípcio Al Ahly, nesta segunda-feira (8), por 2 a 0 - a final está marcada para esta quinta-feira (11), às 15h.
Comentários CORRIGIR TEXTO