Porto Alegre, domingo, 31 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 31 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Campeonato Brasileiro

- Publicada em 20h50min, 31/01/2021.

Inter vence, quebra recorde e segue no topo do Brasileirão

Patrick abriu o marcador logo aos três minutos de jogo no difícil confronto com o Braga

Patrick abriu o marcador logo aos três minutos de jogo no difícil confronto com o Braga


RICARDO DUARTE/INTER/JC
Deivison Ávila
Foi sofrido, foi suado, como já era esperado. Neste domingo (31), o Inter precisou de muito esforço para superar o Bragantino, no Beira-Rio. Para manter a liderança, o Colorado venceu o Bragantino por 2 a 1, em uma atuação que não foi das melhores nas mãos de Abel Braga. De quebra, o nono triunfo colorado superou o recorde de vitórias consecutivas do próprio clube (oito) e da era dos pontos corridos, que pertencia ao Cruzeiro, de 2003, e do Flamengo, de 2019.
Foi sofrido, foi suado, como já era esperado. Neste domingo (31), o Inter precisou de muito esforço para superar o Bragantino, no Beira-Rio. Para manter a liderança, o Colorado venceu o Bragantino por 2 a 1, em uma atuação que não foi das melhores nas mãos de Abel Braga. De quebra, o nono triunfo colorado superou o recorde de vitórias consecutivas do próprio clube (oito) e da era dos pontos corridos, que pertencia ao Cruzeiro, de 2003, e do Flamengo, de 2019.
O jogo começou agitado no Beira-Rio e com o líder marcando logo aos três minutos: Rodinei cobrou lateral na área e a bola sobrou para Patrick, que encheu o pé. Cleiton fez boa defesa, mas a bola subiu, bateu no travessão e voltou para o Pantera Negra, de puxeta, quase uma bicicleta, abrir o placar.
Inconscientemente, o Colorado baixou as linhas e o Bragantino partiu para cima. Aos 12, Claudinho chutou de fora da área, a bola desviou na marcação, e Lomba se esforçou para evitar o gol dos paulistas. Só que dois minutos depois, não teve Lomba que salvasse. Claudinho jogou a bola na área e Moisés se atrapalhou na marcação. Artur chutou e Lomba defendeu, mas a bola sobrou limpa para Helinho deixar tudo igual. O lance ainda foi revisado pelo VAR antes de ser confirmado.
O gol sofrido não fez bem ao Inter, que cedeu espaços e deixou de atacar com a mesma força dos momentos iniciais. Já o Bragantino seguiu leve, com bom passe de bola e sem sofrer com o ímpeto colorado.
O Inter voltou com Lindoso na vaga de Dourado, que sentiu um problema na coxa esquerda, e com Marcos Guilherme no lugar de Caio Vidal. O jogo seguia equilibrado até os sete minutos, quando Patrick cruzou e a bola desviou na zaga do Bragantino, saindo pela linha de fundo. O VAR chamou o juiz, que revisou o lance e viu a bola desviar na mão de Weverton. Pênalti para o Inter. Na cobrança, Edenilson bateu de um lado e o goleiro caiu no outro.
O restante do segundo tempo foi bem morno. O time de Abelão, satisfeito com o resultado, duelava com os paulistas tentando uma chegada. E elas vieram nos minutos finais. Aos 44, Claudinho deu linda assistência de calcanhar para Raul, na cara de Lomba, mas o goleiro saiu bem e salvou o Colorado. No minuto seguinte, Tubarão, dentro da área, chutou cruzado para nova intervenção de Lomba. Os minutos finais foram de sofrimento até o apito final e a comemoração dos três pontos.
Inter 2
Marcelo Lomba; Rodinei, Lucas Ribeiro, Víctor Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado (Lindoso), Edenílson, Praxedes (Johnny), Patrick (Leandro Fernández) e Caio Vidal (Marcos Guilherme); Yuri Alberto (Abel Hernández). Técnico: Abel Braga.
RedBull Bragantino 1
Cleiton; Weverton, Léo Ortiz, Ligger e Edimar (Weverson); Raul, Artur (Cuello), Ricardo Ryller (Ramires), Claudinho e Helinho (Bruno Tubarão); Ytalo (Hurtado). Técnico: Maurício Barbieri.
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF).
Comentários CORRIGIR TEXTO