Porto Alegre, sexta-feira, 29 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 29 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Campeonato Brasileiro

- Publicada em 22h28min, 28/01/2021. Atualizada em 14h38min, 29/01/2021.

Grêmio perde de virada para o Flamengo e estaciona no sexto lugar

Gabigol foi o destaque da noite marcando gol e dando assistência, na Arena

Gabigol foi o destaque da noite marcando gol e dando assistência, na Arena


ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO/JC
Deivison Ávila
O Grêmio até tentou fazer frente ao inconsistente time do Flamengo na noite desta quinta-feira (28). O Tricolor saiu na frente, ainda no primeiro tempo, mas, na etapa final, sofreu três gols em apenas dez minutos e acabou derrotado por 4 a 2 pelos cariocas. O resultado estaciona o time de Renato Portaluppi na sexta colocação, com 51 pontos. Por outro lado, o triunfo rubro-negro deixa o time na vice-liderança, a quatro pontos do Inter.
O Grêmio até tentou fazer frente ao inconsistente time do Flamengo na noite desta quinta-feira (28). O Tricolor saiu na frente, ainda no primeiro tempo, mas, na etapa final, sofreu três gols em apenas dez minutos e acabou derrotado por 4 a 2 pelos cariocas. O resultado estaciona o time de Renato Portaluppi na sexta colocação, com 51 pontos. Por outro lado, o triunfo rubro-negro deixa o time na vice-liderança, a quatro pontos do Inter.
A partida começou bem equilibrada na Arena. Com os dois times buscando o gol, o Grêmio levou perigo com Alisson e Ferreirinha, mas o goleiro Hugo Souza, atento, salvou os cariocas. A resposta rubro-negra veio com Gabigol e Bruno Henrique. Na primeira, Vanderlei segurou firme, na segunda, o chute saiu por cima.
Na sequência, em três minutos, os cariocas tiveram três chances claras de abrir o placar. Aos 31, Gabigol avançou pela esquerda, passou por Kannemann e tentou encobrir Vanderlei, que fez boa defesa. No lance seguinte, Gerson recebeu bom passe de Filipe Luis e chutou cruzado, mas o goleiro gremista fez mais uma boa intervenção. E a terceira chegada, aos 34, Everton Ribeiro encontrou Gabigol na grande área, mas o camisa 9 não pegou bem e acabou mandando pela linha de fundo.
E quando o Rubro-Negro era melhor na partida, foram os donos da casa que conseguiram abrir o marcador. Aos 39, Alisson fez bela jogada pela direita e cruzou nas costas da defesa, onde estava Diego Souza entrando na área para cabecear para o fundo do gol.
Só que na segunda etapa, o Flamengo voltou inspirado e virou o placar em apenas três minutos. Aos 11, Arrascaeta deu ótimo passe para Gabigol, que invadiu a área e rolou para Everton Ribeiro finalizar com pouco ângulo. Aos 14, Gabigol recebeu na entrada da área e chutou com categoria, no cantinho, para colocar os cariocas na frente.
Só que o time de Rogério Ceni não parou por aí. Depois de perder duas chances de ampliar, aos 20, Bruno Henrique passou para Gabigol, que tocou para Arrascaeta, livre, fazer o terceiro.
Em uma das poucas subidas ao ataque, aos 39, o Grêmio achou um gol: Diego Souza cobrou falta, de longe, com muita curva e enganou Hugo Souza, diminuindo a vantagem. Mas o gol achado parou por aí. Nos acréscimos, o Mengão marcou o quarto. Vitinho achou Isla, livre pela direita, e o lateral chileno, com pouco ângulo, venceu Vanderlei e transformou o resultado em goleada.
No próximo domingo, às 16h, o Grêmio vai até à capital paranaense para enfrentar o Coritiba. Já o Flamengo volta a campo na segunda-feira, contra o Sport, em Recife.
Grêmio 2
Vanderlei; Victor Ferraz, Rodrigues, Kannemann e Diogo Barbosa; Lucas Silva (Maicon), Matheus Henrique, Jean Pyerre (Pinares), Alisson (Luiz Fernando) e Ferreira (Éverton); Diego Souza (Isaque). Técnico: Renato Portaluppi.
Flamengo 4
Hugo Souza; Isla, Arão, Gustavo Henrique e Filipe Luís; Diego (João Gomes), Gerson, Everton Ribeiro (Vitinho) e Arrascaeta (Pepê); Bruno Henrique e Gabigol (Pedro). Técnico: Rogério Ceni.
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (FIFA/PR).
Comentários CORRIGIR TEXTO