Porto Alegre, domingo, 24 de janeiro de 2021.
Dia Nacional do Aposentado.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 24 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Tragédia

- Publicada em 14h40min, 24/01/2021.

Acidente com avião mata quatro jogadores e presidente de time de futebol do Tocantins

Palmas Futebol e Regatas estava a caminho de Goiânia, onde enfrentaria o Vila Nova

Palmas Futebol e Regatas estava a caminho de Goiânia, onde enfrentaria o Vila Nova


INSTAGRAM/REPRODUÇÃO/JC
Um avião com integrantes da equipe do Palmas Futebol e Regatas, time da Série D do Campeonato Brasileiro, caiu na manhã deste domingo (24) pouco depois de decolar, no distrito de Luzimangues, em Porto Nacional-TO.
Um avião com integrantes da equipe do Palmas Futebol e Regatas, time da Série D do Campeonato Brasileiro, caiu na manhã deste domingo (24) pouco depois de decolar, no distrito de Luzimangues, em Porto Nacional-TO.
De acordo com a assessoria do time, quatro jogadores (Lucas Praxedes, 23, Guilherme Noé, 28, Ranule, 27, e Marcus Molinari, 23), o presidente do clube, Lucas Meira, 32, e o piloto da aeronave, identificado como comandante Wagner, morreram no acidente.
Não há sobreviventes e nem maiores detalhes sobre a causa do acidente.
O grupo estava a caminho de Goiânia, onde a equipe do Tocantins enfrentaria o Vila Nova pela Copa Verde, na segunda-feira (25).
Adversário no confronto, o Vila Nova expressou em nota "consternação e profunda tristeza" pelo ocorrido e afirmou que "corroborará com o adiamento da partida e fará homenagem aos ocupantes no jogo da próxima quinta-feira, 28, pelo Campeonato Goiano".
Hugo Jorge Bravo, presidente da agremiação de Goiás, também lamentou o acidente em seu perfil no Twitter e disse que "não há clima pra jogo".
No início da tarde, em nota, a CBF informou que a partida foi suspensa e será remarcada posteriormente. A entidade também decretou que se faça um minuto de silêncio nas partidas do Campeonato Brasileiro deste domingo.
A Chapecoense, equipe que sofreu uma tragédia aérea em 2016, também prestou homenagem ao clube de Tocantins. Na ocasião, a aeronave do time catarinense levava 77 pessoas para a partida final da Copa Sul-Americana quando caiu na Colômbia. Foram 71 vítimas fatais. Entre os mortos estavam jogadores e membros da comissão técnica, além de jornalistas e a tripulação da aeronave.
Já o Palmas divulgou comunicado sobre o acidente e disse que se pronunciará "em momento oportuno" para trazer mais informações.
A Copa Verde é um campeonato regional da CBF, que existe desde 2014. Disputam a competição equipes das regiões Norte e Centro-Oeste, além do Espírito Santo. A atual edição começou na última quarta (20), e reúne 24 equipes.
O vencedor ganha uma vaga na terceira fase da Copa do Brasil.
O Palmas havia iniciado sua participação no campeonato na quarta, com uma vitória de 2 a 0 sobre o Real Noroeste.
Quem são as vítimas:
- Lucas Meira, empresário e presidente do Palmas, chegou a ser candidato a vice-prefeito da capital tocantinense pelo DEM, em chapa com a então prefeita da cidade, Cinthia Ribeiro (PSDB), que foi reeleita. Ele desistiu da candidatura no final de setembro, alegando "motivos pessoais".
- Marcus Molinari era meia e teve passagens por clubes mineiros, como Araxá, Tupi, Ipatinga e Tupynambás. Ele era filho de Marinho, ex-jogador do Atlético-MG que se destacou na campanha do clube em 2006, quando foi campeão da Série B do Brasileiro.
- Ranule era goleiro, também com passagem por times mineiros (Guaxupé e Tupi, entre outros), além de equipes fluminenses (Portuguesa-RJ, Resende e Sampaio Corrêa-RJ)
- Guilherme Noé atuava como zagueiro e já havia passado pelo Palmas em 2019, quando o time conquistou o campeonato estadual do Tocantins. Também jogou pelo Ipatinga e por equipes paulistas, como Mirassol, Rio Preto e São Bernardo.
- Lucas Praxedes, lateral-esquerdo, teve passagem pelos clubes XV de Jaú, Marília e Capivariano, entre outros times do interior.
Folhapress
Comentários CORRIGIR TEXTO