Porto Alegre, sexta-feira, 22 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 22 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Tênis

- Publicada em 15h04min, 22/01/2021.

Brasileiros treinam para o Aberto da Austrália em meio à quarentena

Marcelo Melo detalha a rigidez dos protocolos sanitários e os cuidados tomados pela organização do torneio

Marcelo Melo detalha a rigidez dos protocolos sanitários e os cuidados tomados pela organização do torneio


WILLIAM WEST/AFP/JC
Os quatro tenistas brasileiros que disputarão o Aberto da Austrália vivem um momento inusitado em suas carreiras. Em meio à quarentena obrigatória pela qual passam desde a chegada ao país da Oceania, devido à pandemia do novo coronavírus, os tenistas só podem sair de seus quartos por um período limitado do dia. O Brasil será representado por Thiago Monteiro, Marcelo Melo, Bruno Soares e Luísa Stefani.
Os quatro tenistas brasileiros que disputarão o Aberto da Austrália vivem um momento inusitado em suas carreiras. Em meio à quarentena obrigatória pela qual passam desde a chegada ao país da Oceania, devido à pandemia do novo coronavírus, os tenistas só podem sair de seus quartos por um período limitado do dia. O Brasil será representado por Thiago Monteiro, Marcelo Melo, Bruno Soares e Luísa Stefani.
Nos primeiros 14 dias na Austrália, os jogadores podem deixar o quarto por cinco horas, apenas para treinar. A exceção são os 72 atletas que vieram em voos com passageiros que testaram positivo para a Covid-19 e que necessitam ficar em isolamento total. Após a quarentena, os tenistas serão liberados para disputar torneios preparatórios no país e o próprio Grand Slam, marcado para ocorrer entre os dias 8 e 21 de fevereiro.
Antes de disputar a chave de duplas femininas do Aberto da Austrália ao lado da norte-americana Hayley Carter, Stefani terá pela frente o WTA 500 de Melbourne, no próximo dia 31. "É incrível poder sair do quarto, ir treinar e passar algumas horas se exercitando lá fora. Eu já estava me preparando mentalmente para ficar os 14 dias no quarto se chegasse a esse ponto. Ia tentar aproveitar ao máximo e fazer os exercícios que estavam ao meu alcance. Mas poder treinar fora é outra energia. Dentro do quarto muda muito o ambiente", comentou a tenista paulista.
Em uma live no Instagram, Melo explicou a rotina dos jogadores. Na chave de duplas masculinas do Grand Slam, o mineiro atuará com o romeno Horia Tecau. O holandês Jean-Julien Rojer, novo parceiro oficial do brasileiro, será pai em fevereiro e não viajou. Rojer será substituído por Tecau tanto no Aberto da Austrália como no ATP 250 de Melbourne, com início do próximo dia 31.
"Temos feito duas horas na quadra e, depois, uma hora e meia no ginásio, um local ao lado do outro. Na sequência, tempo para a refeição. Tudo muito coordenado, com todos bem separados. E com muita limpeza: após cada um deixar a quadra, o ginásio, tudo é esterilizado. Até o elevador do hotel, depois de usarmos", descreveu Melo.
O outro representante brasileiro nas duplas masculinas é Bruno Soares, que retomou a parceria com o britânico Jamie Murray, desfeita em 2019. Eles também já estão na Austrália, assim como Thiago Monteiro, que será o único tenista do País nas chaves de simples. Thiago Wild, João Menezes, Felipe Meligeni e Gabriela Cé disputaram o qualificatório do Grand Slam, mas não se classificaram.
Comentários CORRIGIR TEXTO