Porto Alegre, domingo, 03 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 03 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Inter

- Publicada em 19h38min, 03/01/2021. Atualizada em 19h46min, 03/01/2021.

Barcellos terá força-tarefa para quitar dívidas do Inter em 2021

Hermann e Bercellos já estão acompanhando de perto o trabalho liderado por Abel Braga

Hermann e Bercellos já estão acompanhando de perto o trabalho liderado por Abel Braga


RICARDO DUARTE/INTER/JC
O déficit de R$ 74 milhões e as dívidas a curto prazo vão mobilizar a nova diretoria do Inter nos primeiros dias de 2021. Alessandro Barcellos, presidente eleito para o triênio 2021/2023 afirmou que vai liderar uma força-tarefa para renegociar prazos e buscar recursos para os cofres do clube. Oficialmente, o novo mandatário assume o clube hoje, mas já tem feito reuniões com outros dirigentes eleitos e quer atacar as contas nas primeiras horas de gestão.
O déficit de R$ 74 milhões e as dívidas a curto prazo vão mobilizar a nova diretoria do Inter nos primeiros dias de 2021. Alessandro Barcellos, presidente eleito para o triênio 2021/2023 afirmou que vai liderar uma força-tarefa para renegociar prazos e buscar recursos para os cofres do clube. Oficialmente, o novo mandatário assume o clube hoje, mas já tem feito reuniões com outros dirigentes eleitos e quer atacar as contas nas primeiras horas de gestão.
"Com o clube, existem medidas importantes que precisam ser iniciadas, na parte financeira, onde é preciso compreender e buscar forma de renegociar boa parte de fluxo de caixa e pagamentos que temos de fazer. O saldo das contas a pagar. Isso está nas ações do primeiro dia", aponta Barcellos.
O orçamento do Inter para 2021 já foi apresentado, mas a peça teve elaboração dos antigos dirigentes. Ou seja, os números deverão ser revistos pela nova diretoria. "O que está expresso na peça orçamentária é desejo da atual gestão. Tanto que teremos possibilidade de, em março, apresentarmos a nossa peça orçamentária, isso é garantido pelo Conselho Deliberativo", comenta.
Um dado a ser analisado é a venda de jogadores. O orçamento atual projeta R$ 115 milhões com negociações. "Vamos analisar e podemos entender que este é alto demais, então podemos diminuir e aí compensar reduzindo custos. Nossa diretriz é enfrentar o endividamento e buscar superávit. O financeiro não dita a regra, mas dá o caminho", pondera.
Barcellos, que foi vice de Finanças e vice de futebol ao longo da gestão Marcelo Medeiros, ainda afirmou que quer avanço em várias áreas simultaneamente. "O grande desafio é ganhar títulos, retomar a senda de vitórias. Isso que, ao final dos três anos, vai consolidar nosso trabalho. Não podemos deixar ninguém para trás, temos que trazer todo mundo junto", conclui.
Dentro de campo, o Colorado retomou os treinos no sábado, após três dias de folga. O técnico Abel Braga segue preparando o time para enfrentar o Ceará, na próxima quinta-feira, na Arena Castelão. Barcellos e o vice de Futebol, João Patrício Hermann já estiveram no CT Parque Gigante acompanhando o trabalho da equipe.
Comentários CORRIGIR TEXTO