Porto Alegre, quarta-feira, 30 de dezembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 30 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Copa do Brasil

- Publicada em 23h38min, 30/12/2020.

Grêmio segura o São Paulo, fica no 0 a 0, e chega a nona final de Copa do Brasil

Defesa sólida não permitiu que o São Paulo ameaçasse o time gaúcho no Morumbi

Defesa sólida não permitiu que o São Paulo ameaçasse o time gaúcho no Morumbi


LUCAS UEBEL/GRÊMIO/FBPA/JC
Deivison Ávila
Seguro, consistente, impecável na marcação. Esses foram alguns dos adjetivos que melhor definiram a atuação do Grêmio nesta quarta-feira (30), no Morumbi. O tricolor gaúcho não foi ameaçado, segurou o 0 a 0 com o São Paulo, no jogo de volta de semifinal, e avançou à grande decisão da Copa do Brasil pela nona vez. A vitória por 1 a 0 no primeiro jogo, em Porto Alegre, garantiu o time de Renato Portaluppi na busca pelo hexacampeonato.
Seguro, consistente, impecável na marcação. Esses foram alguns dos adjetivos que melhor definiram a atuação do Grêmio nesta quarta-feira (30), no Morumbi. O tricolor gaúcho não foi ameaçado, segurou o 0 a 0 com o São Paulo, no jogo de volta de semifinal, e avançou à grande decisão da Copa do Brasil pela nona vez. A vitória por 1 a 0 no primeiro jogo, em Porto Alegre, garantiu o time de Renato Portaluppi na busca pelo hexacampeonato.
Na outra semifinal, no Estádio Independência, em Minas Gerais, o Palmeiras venceu o América-MG por 2 a 0 e se garantiu na grande final. Os gols da vitória foram marcados por Luiz Adriano e Rony.
Os primeiros minutos de jogo foram de muita observação e análise de ambas as equipes. A primeira grande chance foi gremista. Aos 10 minutos, após cobrança de escanteio, Kannemann subiu mais que a zaga e deu um passe de cabeça até Victor Ferraz. O lateral recebeu, livre de marcação, e finalizou na trave, perdendo um gol feito. Aos 18, Daniel Alves saiu jogando errado, a bola bateu em Diego Souza e o atacante pegou a sobra e acertou uma bela bicicleta. A bola passou assustando Tiago Volpi.
Bem postado defensivamente e com ótima troca de passes, o Grêmio não deixou o São Paulo de Fernando Diniz jogar. O goleiro Vanderlei foi pouquíssimo acionado. E, quando a bola chegou, o camisa 1 do tricolor gaúcho defendeu com segurança. Aos 28 minutos, Juanfran rolou a bola para Gabriel Sara bater colocado, tentando tirar do goleiro. Só que ele acabou chutando para fora.
O segundo tempo iniciou com a mesma levada dos 45 minutos iniciais. O São Paulo com mais posse de bola em uma zona do campo que não levava perigo nenhum aos visitantes. O Grêmio manteve a marcação impecável, sem deixar espaço algum para os donos da casa criarem. Aos 14 minutos, Alisson deixou o gramado para a entrada de Thaciano.
Em seguida, Diniz respondeu com Toró e Vitor Bueno. Portaluppi, prontamente, chamou Ferreirinha. O tempo começou a passar rápido e o desespero a bater no São Paulo. Já o Grêmio manteve a segurança aplicada desde o início de jogo. Em um único momento, Diniz e Portaluppi promoveram mais três trocas de cada lado. As mudanças nada causaram. Os minutos finais foram de uma pressão sem a mínima organização dos paulistas diante de uma equipe totalmente dona de si.

Escalação

São Paulo: Tiago Volpi, Juanfran, Bruno Alves (Paulinho Bóia), Arboleda e Léo (Toró); Luan (Vitor Bueno), Tchê Tchê (Hernanes), Daniel Alves, Igor Gomes (Tréllez) e Gabriel Sara; Brenner. Técnico: Fernando Diniz.
Grêmio: Vanderlei; Victor Ferraz (Ferreira), Rodrigues, Kannemann e Diogo Barbosa; Matheus Henrique, Lucas Silva, Alisson (Thaciano), Jean Pyerre (Darlan) e Pepê (Éverton); Diego Souza (Paulo Miranda). Técnico: Renato Portaluppi.
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ).
Comentários CORRIGIR TEXTO