Porto Alegre, sexta-feira, 04 de dezembro de 2020.
Dia Mundial da Propaganda.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 04 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Libertadores da América

- Publicada em 23h43min, 03/12/2020. Atualizada em 16h44min, 04/12/2020.

Grêmio repete os 2 a 0 no Guaraní do Paraguai e avança às quartas de final

Ferreirinha marcou o primeiro gol da vitória gremista sobre os paraguaios, na Arena

Ferreirinha marcou o primeiro gol da vitória gremista sobre os paraguaios, na Arena


DIEGO VARA/AFP/JC
Deivison Ávila
A noite desta quinta-feira (3) foi de vitória fácil na Arena. O Grêmio confirmou seu favoritismo e, com um time praticamente reserva, venceu o Guaraní do Paraguai por 2 a 0, carimbando o passaporte para as quartas de final da Libertadores da América. No placar agregado, os gaúchos fizeram 4 a 0. Agora, o adversário será o Santos de Cuca e Marinho. A partida de ida será na próxima semana, com o jogo em Porto Alegre.
A noite desta quinta-feira (3) foi de vitória fácil na Arena. O Grêmio confirmou seu favoritismo e, com um time praticamente reserva, venceu o Guaraní do Paraguai por 2 a 0, carimbando o passaporte para as quartas de final da Libertadores da América. No placar agregado, os gaúchos fizeram 4 a 0. Agora, o adversário será o Santos de Cuca e Marinho. A partida de ida será na próxima semana, com o jogo em Porto Alegre.
A fragilidade técnica do adversário permitiu que o técnico Renato Portaluppi mandasse um time misto a campo, praticamente reserva. Entre os titulares, o goleiro Vanderlei, o meia Jean Pyerre e o atacante Pepê. Após uma confusão com o uniforme dos paraguaios, muito parecido com o tricolor, a partida atrasou cerca de dez minutos. Os atletas do Guaraní foram ao vestiário e trocaram a camisa.
E, quando a bola rolou, não demorou para os donos da casa abrirem o placar. Com o grande momento vivido por Jean Pyerre, o camisa 10 lançou Cortez. O lateral-esquerdo cruzou e Ferreirinha tocou para o fundo das redes. O assistente anulou, mas o árbitro de vídeo validou o lance. Pela segunda vez na Libertadores, o VAR foi remoto. A equipe ficou no Centro de Treinamento Tecnológico Arbitral (Ceta, na sigla em espanhol), no prédio da Conmebol, em Assunção.
O Tricolor seguiu controlando as ações e dando o ritmo à partida. Aos 13, Churín quase ampliou, mas a bola caprichosamente saiu. Na primeira oportunidade criada, os paraguaios levaram perigo ao gol de Vanderlei. Aos 27, Maná alçou a bola na área e Báez cabeceou no contrapé do goleiro tricolor. A finalização passou raspando o travessão.
A primeira etapa caminhava tranquila para o encerramento, mas, aos 44, Jean Pyerre pediu para ser substituído, após receber uma pancada na perna esquerda. Portaluppi fez uma cara de poucos amigos, causando preocupação.
A segunda etapa seguiu na mesma levada do primeiro tempo. O Grêmio dando as cartas e o Guaraní chegando em lances esporádicos. Aos sete minutos, Lucas Silva forçou Servio a fazer boa defesa. Três minutos depois, Fernando Fernández pegou rebote de fora da área e acertou um chute forte, forçando a Vanderlei a operar um milagre na Arena.
A partida seguiu nessa levada de trocas de ataques, mas sem ninguém conseguir balançar as redes. Só que nos acréscimos, aos 51 minutos, Maicon lançou Diego Souza, que deixou Rodrigues livre para marcar. e dar números finais na Arena. 

Escalação

Grêmio: Vanderlei; Orejuela, David Braz, Rodrigues e Cortez; Darlan (Pinares) e Lucas Silva; Ferreira (Maicon), Jean Pyerre (Isaque) e Pepê (Guilherme Azevedo); Churín (Diego Souza). Técnico: Renato Portaluppi.
Guaraní-PAR: Servio; Tripichio (Villalva), Romaña, Javi Báez e Miguel Benítez; Ángel Benítez (Merlini), Rodrigo Fernández, Florentín (Fernando Fernández) e Nico Maná; Cecílio Dominguez e Bobadilla. Técnico: Gustavo Costas.
Árbitro: Wilmar Roldán (COL).
Comentários CORRIGIR TEXTO