Porto Alegre, terça-feira, 03 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 03 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Grêmio

- Publicada em 20h03min, 03/11/2020. Atualizada em 20h08min, 03/11/2020.

'Achei que não estava bem e pedi para sair', diz Maicon sobre partida contra o Bragantino

Capitão reforçou que, no vestiário, o grupo está se cobrando bastante

Capitão reforçou que, no vestiário, o grupo está se cobrando bastante


LUCAS UEBEL/GRÊMIO FBPA/JC
Deivison Ávila
Maicon tratou de apaziguar os ânimos exaltados desde que pediu para ser substituído na vitória sem brilho do Grêmio sobre o Bragantino por 2 a 1, na noite de segunda-feira (2), na Arena, pelo Campeonato Brasileiro. O capitão afirmou que não ocorreu nada no vestiário e que ele não discutiu com o treinador Renato Portaluppi, que já havia dito o mesmo em sua coletiva pós-jogo.
Maicon tratou de apaziguar os ânimos exaltados desde que pediu para ser substituído na vitória sem brilho do Grêmio sobre o Bragantino por 2 a 1, na noite de segunda-feira (2), na Arena, pelo Campeonato Brasileiro. O capitão afirmou que não ocorreu nada no vestiário e que ele não discutiu com o treinador Renato Portaluppi, que já havia dito o mesmo em sua coletiva pós-jogo.
Nesta terça-feira (3), Maicon concedeu uma entrevista no início da tarde para esclarecer todos esses pontos. Além disso, o camisa 8 reconheceu que o time não está jogando bem. Inclusive, justificou sua saída da equipe aos 13 minutos da etapa final por não estar bem em campo. Maicon rumou direto para o vestiário, sem nem olhar para o treinador.
“Achei que não estava bem no jogo e pedi para sair e, como estava chateado comigo mesmo, fui direto para o vestiário. Não tem briga, não tem racha de vestiário, não tem nada disso. Falta a gente jogar o futebol que estamos acostumados a jogar”, disse Maicon.
O capitão aproveitou para dizer que não faltou com respeito com ninguém, além de falar o que muitos torcedores gostariam de ouvir, e que é desconversado por Portaluppi em suas coletivas. “O que me incomoda é a maneira que estamos jogando, que não estamos jogando bem. E não incomoda só o Maicon, incomoda o treinador, o torcedor, a diretoria e os jogadores. Porque sabemos que podemos melhorar. E me incomodo comigo mesmo por não estar vivendo um bom momento”, resumiu.
Maicon falou ainda sobre a sua condição física e as recentes paradas por lesão. Desde fevereiro, o jogador não completa uma partida inteira sem precisar ser substituído. “Todos já perceberam, não sou mais nenhum menino, tenho 35 anos. Só que não preciso ficar justificando o que faço todos os dias aqui. Quem tem que entender isso são as pessoas que estão aqui no clube. Estou me empenhando ao máximo para que possa melhorar o condicionamento, ajudar nos 90 minutos, e completar o jogo.”
Para a partida desta quarta-feira (4), em Caxias do Sul, pelo jogo da volta das oitavas de final da Copa do Brasil, diante do Juventude, Portaluppi terá os retornos de Geromel e Kannemann na zaga. No ataque, Churín pode aparecer entre os titulares na vaga de Diego Souza. A partida está marcada para às 21h30min.
Comentários CORRIGIR TEXTO