Porto Alegre, segunda-feira, 26 de outubro de 2020.
Dia do Trabalhador da Construção Civil. Dia da Democracia.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 26 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Campeonato Brasileiro

- Publicada em 20h26min, 25/10/2020. Atualizada em 08h57min, 26/10/2020.

Internacional empata com gosto de frustração em Porto Alegre

Mesmo sem vencer o Flamengo de Éverton Ribeiro (e), Colorado seguiu na liderança do campeonato

Mesmo sem vencer o Flamengo de Éverton Ribeiro (e), Colorado seguiu na liderança do campeonato


RICARDO DUARTE/DIVULGAÇÃO/INTER/JC
Igor Natusch
A expectativa era altíssima. Uma vitória diante do Flamengo poderia ser decisiva para consolidar o Inter na liderança isolada do Campeonato Brasileiro, após o Atlético-MG empatar sem gols contra o Sport, no sábado. E o time de Eduardo Coudet esteve muito, muito perto de conseguir. Mas o jogo só acaba quando termina, e foi no apagar das luzes que o empate de 2 a 2 surgiu, em um castigo que talvez tenha sido pesado demais para o Colorado.
A expectativa era altíssima. Uma vitória diante do Flamengo poderia ser decisiva para consolidar o Inter na liderança isolada do Campeonato Brasileiro, após o Atlético-MG empatar sem gols contra o Sport, no sábado. E o time de Eduardo Coudet esteve muito, muito perto de conseguir. Mas o jogo só acaba quando termina, e foi no apagar das luzes que o empate de 2 a 2 surgiu, em um castigo que talvez tenha sido pesado demais para o Colorado.
E não faltou entrega, vale dizer. Com menos de dois minutos, Abel Hernández já deixava passar uma ótima chance, sem goleiro. Instantes depois, Hugo preciso salvar em chute de Heitor. Era uma blitz do Colorado, que virou gol aos 6mins. Patrick limpou a jogada e achou Hernández, que desta vez não errou: 1 a 0. Mesmo aturdido, porém, o Flamengo reagiu. Aos 10, após erro na saída de bola colorada, Pedro pegou na intermediária, avançou sem combate e chutou rasteiro para empatar.
Em uma partida de intensidade absurda, o Inter saltou de novo à frente aos 24mins. Vacilo feio de Gustavo Henrique, direto para Thiago Galhardo – e o artilheiro do Brasileirão, a gente sabe, não perdoa: dominada de cabeça, toque na saída de Hugo e 2 a 1 no placar. Em fase iluminada, Galhardo ainda marcou um golaço por cobertura, aos 43, mas estava impedido.
A partida seguiu elétrica na volta dos vestiários. Com 3mins, Marcos Guilherme acertava a trave. Aos 12mins, porém, Lomba salvou em chute de Pedro e, na sequência, Filipe Luís acertou o travessão. Dois minutos depois, Patrick perdeu um gol feito para o Inter. Aos 21, Heitor evitou o gol do Flamengo duas vezes, quase em cima da linha. Era lá e cá. O Mengão tinha mais a bola, mas o Inter especulava bem e também chegava com perigo.
Na reta final, o objetivo colorado passou a ser segurar o placar favorável. Mas a pressão era gigante, e o Rubro-Negro acabou fazendo aos 50mins. Gérson encontrou Everton Ribeiro livre, praticamente na marca do pênalti, e ele não perdoou. Um empate justificado pelo que foi o jogo, mas que acabou doendo bastante para a torcida colorada.
ESCALAÇÕES
INTER (2) - Marcelo Lomba; Heitor, Rodrigo Moledo, Zé Gabriel e Uendel (Moisés); Rodrigo Lindoso (Musto), Edenilson, Patrick e Marcos Guilherme (Rodrigo Dourado); Abel Hernández (D’Alessandro) e Thiago Galhardo (William Pottker). Técnico: Eduardo Coudet.
FLAMENGO (2) - Hugo; Isla, Gustavo Henrique, Natan e Filipe Luís; Thiago Maia, Willian Arão (Lincoln), Everton Ribeiro e Gerson; Vitinho (Michael) e Pedro. Técnico: Domènec Torrent.
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO).
Comentários CORRIGIR TEXTO