Porto Alegre, domingo, 13 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 13 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

TÊNIS

- Publicada em 12h35min, 13/09/2020. Atualizada em 16h32min, 13/09/2020.

Osaka derrota Azarenka no US Open feminino e fatura 3º Grand Slam

Japonesa de 22 anos se consolida com uma das principais tenistas da atualidade

Japonesa de 22 anos se consolida com uma das principais tenistas da atualidade


MATTHEW STOCKMAN/GETTY IMAGES/AFP/JC
Estrela que segue em ascensão no tênis, Naomi Osaka lutou bastante neste sábado, na final do US Open, e conquistou seu terceiro título de Grand Slam da carreira. A jovem japonesa saiu atrás no placar contra a experiente bielorrussa Victoria Azarenka, mas buscou a virada e fechou a final por 2 sets a 1, com parciais de 1/6, 6/3 e 6/3, em 1h53min.
Estrela que segue em ascensão no tênis, Naomi Osaka lutou bastante neste sábado, na final do US Open, e conquistou seu terceiro título de Grand Slam da carreira. A jovem japonesa saiu atrás no placar contra a experiente bielorrussa Victoria Azarenka, mas buscou a virada e fechou a final por 2 sets a 1, com parciais de 1/6, 6/3 e 6/3, em 1h53min.
Osaka levantou o troféu do US Open pela segunda vez. Na primeira, em 2018, venceu Serena Williams e precisou enfrentar uma constrangedora cerimônia de premiação, com direito a vaias do público direcionadas ao árbitro, que aplicara seguidas punições à tenista da casa. Meses depois, foi campeã também do Aberto da Austrália, em janeiro de 2019.
Osaka e Azarenka fizeram um primeiro set desnivelado, com amplo domínio da bielorrussa. A ex-número 1 do mundo começou o jogo quebrando o saque da japonesa. E impôs ritmo intenso, distribuindo bolas vencedoras (foram 30 em toda a partida, contra 34 da rival) e esbanjando confiança.
Após vencer apenas um game no set inicial, Osaka manteve o ritmo abaixo do esperado no início da segunda parcial. E voltou a perder o saque. Parecia que Azarenka venceria em sets diretos. Mas a japonesa iniciou a reação no terceiro game e passou a acertar seguidas bolas do fundo da quadra, elevando o nível da final.
Após devolver a quebra inicial, obteve outras duas e aproveitou o segundo set point para empatar o duelo e forçar a disputa da terceira parcial.
Mais confiante, Osaka manteve o nível elevado de jogo e ainda contou com uma queda de Azarenka. Ela quebrou no quarto game e abriu 3/1. No game seguinte, saiu atrás em 0/40, mas salvou os três break points, virou e confirmou seu game de serviço, ganhando ainda mais confiança na final.
Ela ainda perderia o serviço no sétimo game, mas devolveu a quebra na sequência e manteve seu saque na sequência para buscar a virada. Com o resultado, a japonesa de 22 anos se consolida com uma das principais tenistas da atualidade.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO