Porto Alegre, domingo, 06 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 06 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

FÓRMULA 1

- Publicada em 13h18min, 06/09/2020. Atualizada em 21h35min, 06/09/2020.

Hamilton é punido e francês Gasly vence o GP da Itália

A primeira vitória do piloto da AlphaTauri na categoria foi influenciada por uma série de incidentes

A primeira vitória do piloto da AlphaTauri na categoria foi influenciada por uma série de incidentes


JENNIFER LORENZINI/POOL/AFP/JC
Em uma prova com um resultado incomum, em que o imponderável fez a diferença, o francês Pierre Gasly superou o espanhol Carlos Sainz Jr, venceu o GP da Itália neste domingo e triunfou pela primeira em sua carreira na Fórmula 1. A corrida foi marcada pelo acidente do monegasco Charlec Leclec, que deixou a prova paralisada por meia hora, e também pela punição a Lewis Hamilton. O britânico terminou em sétimo. O pódio inusitado foi completo pelo canadense Lance Stroll, da Racing Point.
Em uma prova com um resultado incomum, em que o imponderável fez a diferença, o francês Pierre Gasly superou o espanhol Carlos Sainz Jr, venceu o GP da Itália neste domingo e triunfou pela primeira em sua carreira na Fórmula 1. A corrida foi marcada pelo acidente do monegasco Charlec Leclec, que deixou a prova paralisada por meia hora, e também pela punição a Lewis Hamilton. O britânico terminou em sétimo. O pódio inusitado foi completo pelo canadense Lance Stroll, da Racing Point.
A primeira vitória do piloto da AlphaTauri na categoria foi influenciada por uma série de incidentes. O francês, de 24 anos, que largou em décimo, fez uma boa relargada depois da paralisação de cerca de 30 minutos para o conserto da barreira de pneu após a batida de Leclerc.
Ele se beneficiou do fato de já ter feito a parada nos boxes quando houve a entrada do safety car para a remoção do carro de Kevin Magnussen, o que lhe permitiu ganhar posições, se aproveitou da punição ao então líder Hamilton e mostrou talento para se defender das investidas de Sainz. O segundo lugar do espanhol da McLaren foi seu melhor resultado na Fórmula 1.
"Honestamente, é inacreditável. Não tenho certeza da noção do que está acontecendo agora. Foi uma corrida louca. Eu passei por tanta coisa nesse período de 18 meses, meu primeiro pódio ano passado e agora a primeira vitória, em Monza", celebrou Gasly, ainda incrédulo.
Foi o primeiro triunfo de um francês na categoria desde que Olivier Panis ganhou em Mônaco, em 1996, e também a primeira vez que a AlphaTauri colocou um piloto no lugar mais alto do pódio. O outro piloto da McLaren, o jovem britânico Lando Norris, terminou em quarto.
Hamilton, que largara na pole com a volta mais rápida da história da Fórmula 1 no treino em Monza, foi punido com um stop and go (dez segundos) por ter entrado nos boxes quando não era permitido. O hexacampeão mundial chegou a ficar em último, empilhou ultrapassagens e terminou em sétimo, atrás do australiano Daniel Ricciardo, da Renault, e do companheiro de Mercedes, Valtteri Bottas, que cruzou a linha de chegada na quinta colocação.
O francês Esteban Ocon, da Renault, foi o oitavo, à frente do russo Daniil Kvyat, parceiro de Gasly na AlphaTauri, em nono. O mexicano Sergio Pérez, da Racing Point, completou o top 10.
A Ferrari teve mais uma corrida desastrosa e nenhum de seus pilotos terminou a prova. Além da batida de Leclerc, Sebastian Vettel abandonou com problema nos freios e reforçou a péssima fase da escuderia italiana, que correrá em casa no próximo fim de semana.
Quem também abandonou a corrida no circuito italiano foi Max Verstappen, que vinha tendo um desempenho discreto. Dessa maneira, o holandês da Red Bull perdeu a vice-liderança do campeonato para Valtteri Bottas. Hamilton continua isolado na liderança do Mundial de Pilotos.
A Fórmula 1 retorna no próximo fim de semana para a disputa do GP da Toscana, casa da Ferrari, novamente na Itália, a nona etapa da temporada de 2020.
Confira a classificação do GP da Itália da Fórmula 1:
1°) Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri), em 1h47min06s056
2º) Carlos Sainz Jr. (ESP/McLaren), a 0s415
3º) Lance Stroll (CAN/Racing Point), a 3s358
4º) Lando Norris (ING/McLaren), a 6s000
5º) Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 7s108
6º) Daniel Ricciardo (AUS/Renault), a 8s391
7º) Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 17s245
8º) Esteban Ocon (FRA/Renault), a 18s691
9º) Daniil Kvyat (RUS/AlphaTauri), a 22s208
10º) Sergio Perez (MEX/Racing Point), a 23s224s
11º) Nicholas Latifi (CAN/Williams), a 32s876
12º) Romain Grosjean (FRA/Haas), a 35s164
13º) Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo), a 36s312
14º) George Russel (ING/Williams), a 36s593
15º) Alexander Albon (TAI/Red Bull), a 37s533
16º) Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo), a 55s199
Abandonaram a prova:
Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)
Charles Leclerc (ALE/Ferrari)
Max Verstappen (HOL/Red Bull)
Kevin Magnussen (DIN/Haas).
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO