Porto Alegre, quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Treinamento Esportivo

- Publicada em 20h28min, 22/07/2020. Atualizada em 20h28min, 22/07/2020.

Obras de remodelação do Cete devem começar em três meses

Reforma da pista atlética e construção da Casa das Federações conta com aporte de R$ 3,55 milhões

Reforma da pista atlética e construção da Casa das Federações conta com aporte de R$ 3,55 milhões


LUIZA PRADO/JC
Deivison Ávila
Os atletas profissionais ou casuais podem contar em breve com melhorias no Centro Estadual de Treinamento Esportivo (Cete), tradicional espaço de práticas esportivas no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. Não é de hoje que a infraestrutura do local necessita de reformas. Na terça-feira (21), a Secretaria de Esportes e Lazer assinou o contrato com a empresa que fará a estudo de solo, com o levantamento topográfico. A ideia é que as obras se iniciem ainda neste ano, e o espaço seja entregue em 2021.
Os atletas profissionais ou casuais podem contar em breve com melhorias no Centro Estadual de Treinamento Esportivo (Cete), tradicional espaço de práticas esportivas no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. Não é de hoje que a infraestrutura do local necessita de reformas. Na terça-feira (21), a Secretaria de Esportes e Lazer assinou o contrato com a empresa que fará a estudo de solo, com o levantamento topográfico. A ideia é que as obras se iniciem ainda neste ano, e o espaço seja entregue em 2021.
A pandemia do novo coronavírus vem atrapalhando as intenções do Estado. No entanto, a tendência é de que, no máximo em três meses todos os projetos estejam aprovados e os operários tenham dado início às obras. De acordo com o diretor do Cete, Pedro Paulo Guimarães, o momento vivido é delicado, mas a emenda parlamentar garantida pelo então deputado federal João Derly, garantirá as melhorias. No total, serão investidos R$ 3,55 milhões na remodelação do espaço.
"Esta quantia atenderá a reforma do ginásio poliesportivo, que é a maior demanda no momento, com problemas hidráulicos, elétricos e de telhado. A obra ampliará o atual ginásio, tornando-o oficial, já que Porto Alegre não conta com uma quadra com medidas de 40mx20m", explica Guimarães.
Outra parte da quantia será destinada À construção da Casa das Federações, onde todas as entidades esportivas poderão contar com um espaço, reunidos em um mesmo local. "As federações terão salas individuais, anfiteatro, sala de reunião, com uma estrutura interessante a todos. Hoje em dia, eles trabalham, normalmente, em casas, com pouca estrutura", detalha o diretor. Ao todo, serão mais de 70 entidades beneficiadas com a construção da Casa.
A empresa contratada para a análise do solo marcou quatro possíveis áreas onde será erguido o prédio. A que melhor se adequar às necessidades será a escolhida. A partir dessa definição, serão ajustados os últimos detalhes do projeto arquitetônico. Guimarães conta ainda que, em virtude da pandemia, alguns investimentos foram "jogados mais para frente", mantendo outros que já estavam encaminhados.
O diretor revela também que dois importantes projetos seguem sendo trabalhados pela administração do Cete junto à Casa Civil. O primeiro deles trata da possibilidade de adoção de alguns espaços da estrutura. "É algo já praticado pela prefeitura. Alguma empresa que queira divulgar sua marca pode adotar um espaço dentro do Cete, assumindo responsabilidades de manutenção", exemplifica.
O outro projeto, esse em estágio mais avançado, é o da criação da Organização da Sociedade Civil (OSC). A ideia é que a OSC capte recursos para tornar o Cete autossustentável, gerando lucro e pagando as despesas. "Hoje, por exemplo, não podemos capitalizar o estacionamento. Muitas pessoas estacionam em um espaço com segurança e não são cobradas por isso", diz Guimarães. "Claro que todas essas possíveis parcerias serão controladas e fiscalizadas pela administração do Cete, passando por processos licitatórios e revertendo em melhorias da área", conclui.
Comentários CORRIGIR TEXTO