Porto Alegre, terça-feira, 23 de junho de 2020.
Dia Nacional do Agente Marítimo.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 23 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Esportes Olímpicos

Notícia da edição impressa de 23/06/2020. Alterada em 23/06 às 01h02min

Atletas do União e Sogipa voltam a treinar em meio à pandemia

Almir Júnior, do salto triplo, tem nova rotina de trabalhos na Sogipa

Almir Júnior, do salto triplo, tem nova rotina de trabalhos na Sogipa


/WAGNER CARMO/SOGIPA/JC
Deivison Ávila
Mesmo com a incerteza da realização do Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021 e a retomada das competições, atletas de dois grandes clubes de Porto Alegre se adaptam à "nova normalidade" e dão sequência aos treinos diários. Seguindo todos os protocolos sanitários, o Grêmio Náutico União (GNU) e a Sogipa tomam os cuidados para que os profissionais possam realizar seus trabalhos da forma mais segura.
Mesmo com a incerteza da realização do Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021 e a retomada das competições, atletas de dois grandes clubes de Porto Alegre se adaptam à "nova normalidade" e dão sequência aos treinos diários. Seguindo todos os protocolos sanitários, o Grêmio Náutico União (GNU) e a Sogipa tomam os cuidados para que os profissionais possam realizar seus trabalhos da forma mais segura.
Para o técnico do Atletismo da Sogipa, José Haroldo Loureiro Gomes, o Arataca, o momento é diferente de tudo aquilo que ele já passou no esporte. Há 100 dias convivendo com a ameaça do coronavírus, o treinador lembra que isso não irá acabar tão cedo e que alguns processos serão alterados completamente. Além disso, ele acredita no equilíbrio psicológico de cada um.
"A empresa do atleta é o seu corpo. Se as empresas estão falindo em meio à pandemia, imagina como está a cabeça do atleta. Hoje, estamos com seis atletas de alto rendimento trabalhando conosco. Eles estão em conexão direta com o psiquiatra do clube, semanalmente com sessões individualizadas ou em atendimentos pessoais. Manter-se sereno neste momento é umas das coisas mais importantes", lembra Arataca.
O principal nome do clube, hoje, no atletismo é o triplista Almir Júnior. Já com índice assegurado para as Olimpíadas no Japão, o atleta vem trabalhando diariamente como se logo ali tivesse uma competição agendada. Na segunda quinzena de julho, Almir e Arataca embarcam para a Europa a convite do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).
Trabalhar em um local que deixou de ser o epicentro da Covid-19 trará tranquilidade para o vice-campeão mundial do salto triplo.
Enquanto isso, a Sogipa faz a sua parte, dando toda a assistência e adotando todos os protocolos municipais e estaduais para manter as atividades. "Além disso, adotamos todos os protocolos das federações internacionais que regem as modalidades, seja no judô, na ginástica olímpica, no atletismo ou na natação. O clube investiu nisso, tanto pela saúde dos atletas, como pela integridade dos sócios", conta Arataca.
No GNU, a retomada das atividades não foi diferente. Com todos os cuidados possíveis, as modalidades foram voltando aos treinos no clube. Como explica Cristiano Klaser, o Kiko, treinador da natação, as rotinas na piscina foram alteradas. "Antigamente, nós tínhamos mais de um nadador por raia, agora, é apenas um. Já chegamos a treinar com 70 a 90 nadadores na água, hoje, são, no máximo, 20", exemplifica.
Outra mudança de rotina é a entrada na piscina. Habitualmente, os nadadores entravam todos por um lado e saíam por outro. Na nova normalidade, cada grupo de atleta entra e sai por um lado para evitar o contato, até ser feito todo o processo de higienização. A temperatura corporal, também, é verificada na entrada no clube, acompanhada pela limpeza dos calçados.
Durante o período da quarentena, em que os nadadores permaneceram em suas casas, o departamento de fisiologia do clube prestou toda assistência. Eles foram acompanhados por treinadores e preparadores físicos. Ao todo, 13 nadadores treinam profissionalmente no GNU. Assim como na Sogipa, Kiko aguarda a confirmação do COB, que convidou os atletas para treinar em Portugal.
Comentários