Porto Alegre, segunda-feira, 11 de maio de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 11 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

MMA

Notícia da edição impressa de 11/05/2020. Alterada em 10/05 às 20h51min

Ronaldo Jacaré testa positivo para Covid-19 e tem luta cancelada

Werdum (e) voltou ao octógono após mais de dois anos, e foi derrotado

Werdum (e) voltou ao octógono após mais de dois anos, e foi derrotado


DOUGLAS P. DEFELICE/GETTY IMAGES/AFP/JC
O MMA foi retomado no fim de semana em meio à pandemia do novo coronavírus. Porém, antes de o UFC 249 iniciar em Jacksonville, nos EUA, a organização anunciou o cancelamento da luta envolvendo Ronaldo Jacaré e o jamaicano Uriah Hall, prevista no card preliminar. O brasileiro testou positivo para Covid-19 e foi vetado do duelo. Dois membros da equipe do lutador também deram positivo, ambos assintomáticos.
O MMA foi retomado no fim de semana em meio à pandemia do novo coronavírus. Porém, antes de o UFC 249 iniciar em Jacksonville, nos EUA, a organização anunciou o cancelamento da luta envolvendo Ronaldo Jacaré e o jamaicano Uriah Hall, prevista no card preliminar. O brasileiro testou positivo para Covid-19 e foi vetado do duelo. Dois membros da equipe do lutador também deram positivo, ambos assintomáticos.
Com a arena na Flórida vazia, sem a presença de público, e os protocolos adotados dentro das possibilidades de um esporte com muito contato físico, o primeiro brasileiro a subir no octógono foi Vicente Luque. Pelo peso meio-médio (até 77kg), ele venceu o norte-americano Niko Price por nocaute técnico, interrupção médica, aos 3m37s do terceiro round. Luque castigou demais o rosto do adversário.
O segundo embate envolvendo lutadores do País envolveu Fabrício Werdum. O gaúcho voltou a pisar num octógono, depois de dois anos e dois meses, devido a uma suspensão por doping. Nitidamente sem ritmo, Werdum perdeu para o russo-craniano Alexey Oleynik por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28), pelo peso-pesado (até 120kg).
Comentários