Porto Alegre, quarta-feira, 04 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Libertadores da América

03/03/2020 - 23h46min. Alterada em 04/03 às 15h43min

Grêmio vence fora de casa em sua 20ª estreia em Libertadores

Tricolor conseguiu resultado importante em um dos grupos mais complicados da competição

Tricolor conseguiu resultado importante em um dos grupos mais complicados da competição


LUCAS UEBEL /GRÊMIO FBPA/DIVULGAÇÃO/JC
O Tricolor estreou na Copa Libertadores da América batendo o América, em Cali, por 2 a 0. Essa foi a 20ª que o clube iniciou esse campeonato continental, sendo o maior estreante brasileiro ao lado de Palmeiras e São Paulo. Com o resultado, o Grêmio fica com a vice-liderança do Grupo E e se prepara para encarar o Inter na próxima quinta-feira (12), em casa, no primeiro Grenal na história da Libertadores.
O Tricolor estreou na Copa Libertadores da América batendo o América, em Cali, por 2 a 0. Essa foi a 20ª que o clube iniciou esse campeonato continental, sendo o maior estreante brasileiro ao lado de Palmeiras e São Paulo. Com o resultado, o Grêmio fica com a vice-liderança do Grupo E e se prepara para encarar o Inter na próxima quinta-feira (12), em casa, no primeiro Grenal na história da Libertadores.
Mesmo com a vitória tranquila, o time de Renato Portaluppi ainda não convenceu e não chegou perto das melhores exibições no comando do ídolo gremista. Mas na noite desta terça-feira (3), na Colômbia, o tricolor passou sem problemas pelos Diabos Vermelhos.
O Grêmio saiu na frente logo no início para assegurar sua 102ª vitória na competição – o maior brasileiro no quesito. O gol, aos 14 minutos, veio de uma jogada irregular. Lucas Silva cobrou falta de longe. A bola bateu em Diego Souza, após desvio na barreira, e sobrou para Victor Ferraz, impedido, abrir o placar. Nessa fase da copa, ainda não há a presença do árbitro de vídeo (VAR).
Após o gol, os gremistas relaxaram e foram gradualmente transferindo o domínio de jogo ao time de Cali, que chegou ao intervalo com maior posse de bola (57%). Algo que não ocorreu instantaneamente, mas culminou a partir dos 40 minutos, quando o América passou a pressionar o Grêmio para alcançar o empate. Os colombianos levaram muito perigo ao gol gremista, primeiro com um belo chute de Pisano, e depois com forte cabeçada de Sierra, que obrigou o goleiro Vanderlei a uma boa defesa.
Na segunda etapa, o gol veio ainda mais cedo. Após jogada de Everton, que atraiu três marcadores vermelhos, o atacante rolou a bola para Matheus Henrique, livre da marcação que tentava tirar a bola do Cebolinha, dominar e acertar um golaço de fora da área em Cali. 2 a 0.
O Grêmio aprendeu com os erros do primeiro tempo e não deixou o América dominar a partida após o gol. Pelo contrário, o time de Portaluppi foi muito maduro, manteve a bola nos pés e a partida segura, chegando a trocar passes por um minuto e meio no meio campo sem que os colombianos tocassem na bola.
Controlando o resto do jogo, e até chegando mais perto do terceiro gol que o América de descontar, o Imortal garantiu uma vitória importante fora de casa e um início de competição tranquilo em um dos grupos mais difíceis da Libertadores.
Na próxima quarta-feira, O Grêmio encara o Internacional, seu maior rival, às 21h, na Arena, em Porto Alegre. O primeiro Grenal da história da Copa Libertadores da América promete parar a Capital gaúcha.

Ficha Técnica

Grêmio: Vanderlei; Victor Ferraz, Pedro Geromel, Paulo Miranda, David Braz e Caio Henrique; Lucas Silva, Maicon (Thaciano) e Matheus Henrique (Bruno Cortez); Alisson, Everton e Diego Souza. Técnico: Renato Portaluppi.
América de Cali: Chaux; Arrieta (Juan Pérez), Marlon Torres, Segovia e Velasco; Sierra, Ureña, Pisano (Arias), Cabrera e Vergara; Rangel. Técnico: Alexandre Guimarães.
Árbitro: Guillermo Guerrero